conecte-se conosco

Ciência e Saúde

6.185 pessoas já foram vacinadas contra a gripe em Paranaguá

Idosos acima dos 60 anos e professores são imunizados

Publicado

em

A 23.ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe teve início no dia 12 de abril e seguirá até 9 de julho, conforme os grupos preconizados pelo Ministério da Saúde. Idosos com idade a partir de 60 anos e professores estão sendo imunizados contra a gripe nesta segunda etapa da campanha, que seguirá até o dia 8 de junho nas unidades básicas de saúde de Paranaguá.

A meta para todos os Estados, segundo o Ministério da Saúde, é imunizar pelo menos 90% dos grupos prioritários. Na campanha anterior, a cobertura vacinal no Paraná foi de 92,01%. “A campanha está sendo bem aderida, mesmo porque o primeiro público-alvo, que foi composto por crianças, não terá direito à vacina contra a Covid-19, então os pais podem imunizar seus filhos para que eles estejam protegidos. Pelo menos nas duas semanas que colocamos a vacina à disposição na Estação Ferroviária teve bastante procura e depois colocamos nos postos de saúde”, informou a diretora de Enfermagem da Secretaria Municipal de Saúde, Miriam Simião da Silva.

Até o momento, foram vacinadas 6.185 pessoas que fazem parte dos grupos prioritários na Campanha Nacional contra a Gripe. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), na primeira etapa da campanha foram vacinadas 5.400 pessoas do público-alvo, o que representa cerca de 70% da população imunizada. Na segunda etapa, os idosos estão aderindo à campanha e buscando as unidades básicas de saúde, mas os professores estão aguardando para receber a vacina contra a Covid-19. Para se vacinar nas unidades básicas de saúde, é preciso portar documento original com foto, carteira de vacinação e o Cartão SUS.

O Ministério da Saúde não recomenda a aplicação de duas doses de vacinas simultaneamente. A orientação, neste momento, é priorizar a imunização contra a Covid-19 e de se respeitar o intervalo de 14 dias entre as vacinas.

“Caso o idoso tenha tomado a primeira dose e está próxima a data da segunda aplicação, é indicado que aguarde esse período, termine o esquema vacinal contra o novo Coronavírus primeiro e, após 14 dias, procure a unidade para receber a vacina contra a gripe. Solicitamos que o idoso leve sua carteira de vacinação contra a Covid-19 para que os profissionais de saúde possam verificar esse intervalo e orientá-lo da melhor forma”, explica a diretora de Enfermagem da Secretaria de Saúde de Paranaguá, Miriam Simião da Silva.

Professores

Devido à pandemia do novo Coronavírus e as escolas com aulas remotas, é necessário que o professor preencha declaração com carimbo e assinatura requerida no estabelecimento de ensino ou na Secretaria de Educação (Municipal e Estadual). “As doses são registradas e precisamos dessa declaração para comprovação no sistema de vacinação”, observa a diretora de Enfermagem. O modelo de declaração pode ser conferido no site da Prefeitura de Paranaguá www.paranagua.pr.gov.br e/ou nas unidades básicas de saúde.

Covid-19 e Dengue

As pessoas que fazem parte do público-alvo e se encontram com suspeita ou confirmação de Dengue ou Covid-19 devem aguardar 30 dias após o final dos sintomas para receber a dose da vacina contra a gripe. Pessoas que estão aguardando resultado ou já positivadas para Covid-19, devem permanecer em isolamento.

Orientação

“A orientação é que as pessoas procurem os postos com os devidos documentos, pois nós temos um sistema que é alimentado e quando chega ao final do dia a gente consegue exportar todos esses dados para o Ministério da Saúde, isso faz com que o vacinômetro do Paraná aumente. Então pedimos que as pessoas que estão dentro do grupo prioritário vão se vacinar, agora que está chegando o frio, o parnanguara está acostumado com bastante calor e a gente sente essa queda brusca na temperatura. Então, já se imunize, quem estiver na idade certa”, orienta a diretora de Enfermagem da Secretaria de Saúde de Paranaguá, Miriam Simião da Silva.

Etapas da Vacinação

A vacinação é feita de forma escalonada. Os grupos prioritários foram distribuídos em três etapas. Na primeira, de 12 de abril a 10 de maio, foram imunizadas crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Nesta segunda fase da campanha, que começou no dia 11 de maio, a vacinação abrange: idosos com 60 anos e mais, professores das escolas públicas e privadas. Essa etapa terminará em 8 de junho.

Na terceira etapa, que iniciará 9 de junho e se estenderá até 9 de julho, estão: pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privadas de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta