Connect with us

Cidadania

Governo adere à campanha de combate da violência contra a mulher

Com um “X” em vermelho na palma da mão, a vítima pode alertar os atendentes das redes de farmácias participantes (Foto: SEJUF)

Publicado

em

Projeto tem parceria de 10 mil farmácias e drogarias no País

A Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, junto da primeira-dama do Paraná, Luciana Saito Massa, que preside o Conselho de Ação Solidária, aderiu à Campanha Nacional do Sinal Vermelho para o enfrentamento da violência doméstica. A campanha foi lançada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

A ação é simples e direta. Com um “X” em vermelho na palma da mão, feito com caneta ou até mesmo um batom, a mulher que sofre violência pode alertar os atendentes das redes de farmácias participantes da campanha de que é uma vítima e precisa de ajuda. Eles devem ligar imediatamente para o 190.

A primeira-dama lançou um desafio para levar a ação ao maior número de municípios do Estado. “Eu desafio todas as primeiras-damas municipais do Estado do Paraná, todas as deputadas estaduais e a todos aqueles que lutam para acabar com a violência contra a mulher”, afirmou Luciana.

O secretário estadual da Justiça, Mauro Rockenbach, reforçou o compromisso desta gestão no combate à violência doméstica e contra a mulher. “Essa é mais uma ação de enfrentamento à violência doméstica, que infelizmente só aumenta com a pandemia da Covid-19. Com a determinação do governador Carlos Massa Ratinho Júnior, precisamos aumentar cada vez mais essa rede para que as mulheres alertem outras mulheres, e assim possamos todos juntos minimizar este crime”.

O projeto conta com a parceria de 10 mil farmácias e drogarias em todo o País.

Fonte: AENPR