conecte-se conosco

Ação Social

Associação de catadores precisa de ajuda para consertar caminhão

Estado de deterioração do veículo prejudica as arrecadações

Publicado

em

O medo de perder o único caminhão que realiza o transporte de lixo reciclável assombra 22 famílias da Vila de Santa Maria, em Paranaguá. Os catadores da Vila de Santa Maria dependem da renda gerada pela venda de material recolhido em empresas parceiras, mas o estado de deterioração do veículo prejudica as arrecadações.

“O assoalho do baú está afundando, quase soltando do chassi, então temos medo de sair com ele. A frente do caminhão também está inteira acabada. Ele precisa de uma reforma completa”, lamenta Andréia de Souza Rosa, vice-presidente da ASSEPAR, entidade que reúne 22 catadores e realiza um importante trabalho de reciclagem de lixo na cidade.

O baú que transporta os materiais está corroído, o que também acontece na lataria frontal e nas portas: uma delas não fecha, há buracos na cabine, vazamento de óleo, lanterna quebrada e pneus carecas.

“Não temos condições de comprar outro caminhão e é só com ele que conseguimos buscar o lixo reciclável. Por isso, pedimos para as pessoas e empresas que colaborarem conosco para reformar o veículo”, explica a vice-presidente.

Para ajudar, através de serviço de lataria, pintura e mecânica ou mesmo contribuindo financeiramente, entre em contato através dos telefones (41) 99752-2083 ou (41) 99782-3527

Andréia lembra como foi difícil adquirir o veículo. “Conseguimos um parceiro que nos vendeu em muitas prestações, que fomos pagando aos poucos”.

Criada em 2006, a ASSEPAR conta hoje com 15 empresas parceiras. Dessas, o caminhão faz a coleta em pelo menos oito. Nenhum material fica de fora, tudo é separado e prensado: lona, plástico preto, sacola, vidro, lata, papelão, entre outros.

Para ajudar, através de serviço de lataria, pintura e mecânica ou mesmo contribuindo financeiramente, entre em contato através dos telefones (41) 99752-2083 ou (41) 99782-3527.

Confira o vídeo com o pedido de ajuda da associação:

Fonte: Portos do Paraná

Fotos: Claudio Neves