conecte-se conosco

Editorial

O perigo de não se vacinar

De acordo com dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, até o dia 25 de setembro, havia no Brasil, distribuídos em dezenove unidades federativas, mais de 4.500 casos de sarampo.

Publicado

em

A vacinação é uma forma eficaz de se prevenir de vírus e bactérias, os quais têm o poder de assustar a população e deixar a porta aberta a perigos e riscos que poderiam ser facilmente evitados. Infelizmente, nesta edição da Folha do Litoral News, há uma matéria versando sobre a baixa adesão popular em se tratando da vacina contra o sarampo, doença que ressurgiu depois de muito tempo sendo considerada erradicada e já vitimou pessoas no País.

De acordo com dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, até o dia 25 de setembro, havia no Brasil, distribuídos em dezenove unidades federativas, mais de 4.500 casos de sarampo, o que evidencia a necessidade de ações rápidas para se combater o avanço nesses números. No entanto, para isso, é imprescindível que a população se integre e se lance em frentes eficazes para se ver livre deste problema que traz à porta dos brasileiros a iminência de mortes e tristezas em decorrência de um mal considerado evitável.

Não há explicação lógica e fundamentada em argumentos racionais para a recusa efetiva pela vacinação, pois é do conhecimento geral e facilmente verificada a eficiência das doses, as quais são disponibilizadas à população o ano todo nas unidades básicas de saúde.

Infelizmente, as fake news, um verdadeiro desserviço à sociedade, vêm figurando no cenário mundial e o Estado do Paraná não está isento disso, pois as notícias fantasiosas vêm afastando o público-alvo de campanhas de imunização, as quais são voltadas ao benefício dos cidadãos, a partir da premissa de que as vacinas protegem e previnem as pessoas de um mal maior: ser vítima de uma doença capaz de ocasionar a morte.

Assim, é de extrema importância que a população se informe mais sobre as doenças e seus métodos de prevenção, tendo em vista proteger a si e a todos que estão a sua volta. Faz-se necessário, neste momento, que a população se una em torno de combater problemas facilmente evitáveis.

Cuidar da saúde é primordial em todas as situações e fases da vida, portanto é tempo de buscar conscientização e não se expor a riscos desnecessários e, neste cenário, é fundamental buscar se imunizar e vacinar crianças, o que se constitui em um meio eficiente para se propagar o verdadeiro combate ao sarampo.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta