Connect with us

Editorial

Fake news e a enxurrada de golpes

Recentemente, uma “fake news” associada a um golpe tem feito vítimas em todo o Brasil.

Publicado

em

Atualmente, um dos termos mais usados no cotidiano, ao se tratar de comunicação, é a famosa “fake news”, mais conhecida como notícia falsa, boatos ou conteúdos mentirosos.

A propagação dessas informações geralmente vem acrescida de especulações a respeito de um tema em alta para ocasionar polêmica e repercussão. Saber diferenciar o que é "fake news" ou não é uma tarefa diária e que demanda atenção do leitor, ouvinte e/ou daquele que recebe a mensagem.

Recentemente, uma “fake news” associada a um golpe tem feito vítimas em todo o Brasil. A mensagem, de cunho falso, promete ao contribuinte a liberação de saques de até R$1900,00 de contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para todas as pessoas que trabalharam no regime de CLT entre 1998 e 2018. Ou seja, sem nenhuma fundamentação legal, quem lê a mensagem acaba sendo encaminhado para uma página de cobranças de SMS, que é o intuito do golpe.

Para tentar evitar um número maior de vítimas do novo golpe, nesta semana, a Caixa Econômica Federal publicou em seu site dicas de segurança. Entre as recomendações, está a de não repassar o número do Cartão Cidadão para ninguém nem mesmo responder mensagens pelo celular, pois o banco não solicita informações por WhatsApp, e-mail ou SMS.

Ou seja, o que se vê nos tempos atuais são empresas e organizações sendo obrigadas a realizar um serviço de esclarecimento na contramão de um desserviço causado pela propagação das “fake news” pela própria população.

Identificar uma “fake news” pode não ser fácil, mas possui um caminho para evitá-la. Entre as sugestões estão: verificar o autor da mensagem (ele existe, ele é real?); checar as fontes de apoio se são verdadeiras; verificar a data das publicações (elas são velhas? Desatualizadas?); e procurar acima de tudo consultar um especialista no assunto.

Dessa forma, antes de espalhar uma notícia falsa, é fundamental em primeiro lugar buscar saber se é verdadeira, pois ninguém está livre de hoje propagar mentira e amanhã ser uma vítima das “fake news”.

É importante reconhecer que no Brasil, por exemplo, a cada segundo, acontecem 15 tentativas de golpes. E desses, grande parte está associada à Internet.

Na linha da comunicação, os dados vão além. Um estudo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, dos Estados Unidos, revela que notícias falsas se espalham 70% mais rápido que as verdadeiras em redes sociais e alcançam até 100 vezes mais pessoas.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.