Connect with us

Editorial

Ciclo de violência sem fim

A não-violência, na sua forma ativa, é uma boa disposição para tudo o que vive. É o amor na sua perfeição. Lutemos pela não-violência.

Publicado

em

As estatísticas brasileiras são duras e expõem a bruta realidade a que as mulheres estão vulneráveis no País. Em 2018, segundo estudo realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e do Instituto Datafolha, 536 mulheres foram vítimas de agressão física, por hora, no País verde e amarelo.

Os números apontam, ainda, que 16 milhões de brasileiras sofreram algum tipo de violência e 59% da população afirmou ter visto uma mulher ser alvo de agressão física ou verbal, no ano passado. Ou seja, é possível precisar que mesmo com a ampliação de ferramentas e ações de combate a esse tipo de violência, os casos aumentam a cada dia.

O Brasil, nos últimos anos, obteve um importante conjunto de leis voltado à prevenção e punição da violência contra a mulher.

A Lei Maria da Penha entrou em vigor em 2006, a lei do estupro foi ampliada em 2009, em 2015 foi implementada a Lei do Feminicídio, e em 2018 foi sancionada a Lei que tipifica o crime de importunação sexual.

Mais recente, nesta semana, foi sancionada a lei que obriga o agressor a ressarcir ao Sistema Único de Saúde (SUS) os custos médicos e hospitalares com o atendimento à vítima de suas agressões. Portanto, mais um instrumento que tem como objetivo responsabilizar os autores desse tipo de agressão.

Porém, com toda legitimidade e eficácia das leis, percebe-se que o que precisa de fato mudar é todo o sistema comportamental e cultural da comunidade. Isso porque faltam políticas públicas específicas e suficientes para enfrentar a violência doméstica, falta preparo das instituições que recebem a denúncia; faltam homens e mulheres aptos a denunciar a violência doméstica.

Apenas quando as pessoas passarem a entender que o discurso de dominação masculina sobre o universo feminino é falido e pode resultar em ato criminoso, há a esperança de que novas gerações vivenciem uma realidade diferente da atual.

Para reflexão, vale o pensamento do líder pacifista Mahatma Gandhi, quando diz que “a não-violência absoluta é a ausência absoluta de danos provocados a todo o ser vivo. A não-violência, na sua forma ativa, é uma boa disposição para tudo o que vive. É o amor na sua perfeição”. Lutemos pela não-violência.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.