Connect with us

Direito & Justiça

Evento discute a infraestrutura portuária na questão ambiental e social em Paranaguá

Encontro foi promovido pela OAB e contou com a presença do diretor-presidente da Portos do Paraná

Publicado

em

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Paraná, em parceria com a OAB Seccional Paranaguá, realizou, na sexta-feira, 6, uma reunião aberta sobre o tema “A Infraestrutura Logística Portuária e os Impactos Ambientais e Sociais na Cidade”. Três autoridades na área foram convidadas para dialogar sobre o tema com advogados e demais interessados: o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia; o diretor institucional da TCP (Terminal de Contêineres de Paranaguá), Juarez Moraes e Silva; e o arquiteto e urbanista, Fabrício Vergara Mota.

Objetivo foi conhecer os próximos investimentos na área e debater formas de mitigar os impactos

O membro da Comissão de Infraestrutura e Desenvolvimento Sustentável da OAB Paraná, vice-presidente da OAB Paranaguá e coordenador do evento, José Antonio Schüller da Cruz, destacou que o evento possibilitou que a classe conhecesse os investimentos na área portuária e quais as perspectivas para o futuro.

“Surgiu a ideia de interiorizar essas reuniões e discutir localmente os impactos dessa infraestrutura no âmbito das cidades. Convivemos há muitos anos com essa exploração portuária e não sentimos aqueles investimentos em mobilidade urbana necessários para que esse impacto seja menos sentido pela população. Diante disso, como nós, a OAB, podemos auxiliar quanto à mitigação e compensação desses impactos. Estamos vivendo uma retomada dos investimentos e eles precisam contemplar também os direitos sociais e ambientais”, pontuou Schüller.

O presidente da Comissão de Infraestrutura e Sustentabilidade na OAB Paraná, Heroldes Bahr Neto, afirmou que o evento pode apresentar resultados mais potencializados visando à competitividade do Paraná. “O porquê de estarmos provocando essa conversa se deve a nossa intenção de incentivar o Governo do Estado dentro de algumas obras principais para tornar o Paraná mais competitivo. O nosso objetivo é entender essa realidade, assim como já fizemos em Ponta Grossa, e durante o ano de 2020 estaremos em outras cidades para o desenvolvimento desses trabalhos”, disse Bahr Neto.

BUSCA PELO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

“A nossa visão é socioambiental. É um tema incrível, que tem que ser colocado de forma transparente”, disse o diretor institucional da TCP, Juarez Moraes e Silva
 

Segundo o diretor institucional da TCP, Juarez Moraes e Silva, a região possui uma grande riqueza ambiental, o que requer uma visão diferenciada por parte do empresariado.

“Temos a maior área de Mata Atlântica preservada no País, portanto precisamos ter essa consciência. Dentro de uma visão empresarial, a gente tem que desenvolver economicamente a região. O Porto de Paranaguá é o segundo da América Latina e temos que buscar conciliar esses conflitos, o desenvolvimento com a preservação ambiental e também como social, porque a nossa visão é socioambiental”, declarou Moraes e Silva.

Durante o evento, Moraes e Silva apresentou a experiência da TCP na busca do desenvolvimento sustentável na região. “A TCP, por ter sido nos últimos 20 anos o maior projeto de desenvolvimento portuário, tem as maiores áreas com 1/3 da movimentação do porto”, concluiu.

O diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, afirmou que o ano é encerrado com a perspectiva de bons investimentos. “O Porto, desde quando fazia 7 milhões de toneladas, tinha uma mesma via que chegava e o mesmo ramal ferroviário. Hoje, fazemos 53 milhões com o mesmo ramal. De primeira atenção, vamos olhar estruturalmente para a questão ferroviária, a melhor logística de descarga ferroviária, sem esquecer a rodoviária, pois a gente sabe que há um conflito com a cidade. Além disso, sem esquecer a lição de casa que é a infraestrutura aquaviária”, evidenciou Garcia.

PLANO DIRETOR DE PARANAGUÁ

O Plano Diretor de Paranaguá também entrou na pauta de discussão, com a apresentação do arquiteto e coordenador do plano, Fabrício Vergara Mota

O Plano Diretor de Paranaguá também entrou na pauta de discussão no evento promovido pela OAB. Segundo o arquiteto e urbanista, Fabrício Vergara Mota, que coordena o plano, o documento deve ser concluído em 19 de maio de 2020.

“Paranaguá tem várias particularidades na questão ambiental. Pelo diagnóstico, percebe-se que 2/3 da área municipal é composta por massas de água ou áreas de preservação. Só esse dado já mostra a importância e a atenção que é preciso dar ao meio ambiente. O Plano Diretor está buscando identificar essas áreas para ver o que precisa ser preservado e também aquelas de extensão urbana. Essa ocupação urbana tem que ocorrer de forma ordenada, com regras, para que não se tenha consequências como a que se observam hoje, áreas que foram ocupadas de forma desordenadas e trazendo prejuízos na questão ambiental”, observou Vergara.

Questionado sobre a possibilidade de investir de forma sustentável em Paranaguá atualmente, Vergara destacou que esses investimentos podem acontecer, desde que as regras estejam melhor definidas. “O que se percebe muito em Paranaguá é uma insegurança por todos os atores que atuam no município, seja pela gestão municipal, seja pelos empresários, seja pela própria população, por não ter uma segurança sobre o que pode ser feito. Essa insegurança para a tomada de decisão causa prejuízos. Acreditamos que esse investimento de forma sustentável é possível, mas para isso o Plano Diretor precisa trazer um regramento claro”, complementou o arquiteto.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.