conecte-se conosco

Crônicas

Maternidade

Carregamos o potencial de gerarmos a vida, mas nem sempre se tem a vocação.

Publicado

em

Quando uma mulher diz que optou por não ser mãe, eu respeito a escolha e não estendo o assunto com questionamentos ou ponderações. Nem todas nasceram para a maternidade. Carregamos o potencial de gerarmos a vida, mas nem sempre se tem a vocação.

Porém, a opção pela “não maternidade” deve ser pensada e repensada para que não haja arrependimentos futuros. Dizer “não” é uma escolha, desde que ela não venha acompanhada de culpa.

Faço parte da imensa maioria que resolveu procriar e se admirar com o balé mensal das transformações no corpo que a natureza é capaz de promover. Gerar foi uma decisão acertada e jamais me provocou um segundo sequer de arrependimento.

Gastei horas em pediatras, tentando fazer o bebê dormir, juntando brinquedos, fazendo sopinhas e alimentando, contando historinhas, ensinando a falar, a desfraldar, esperando que ele se esbaldasse em brinquedos infláveis.

Sou mãe, mas também sou realista. Admito sem nenhuma culpa que a maternidade é linda e é uma pedreira. E nunca gostei da frase: “Ser mãe é padecer no paraíso”. Quem disse isso? Deve ter sido alguma mãe combalida pelas frequentes noites mal-dormidas. Desconsidere esse mantra. Paraíso é outra coisa. As praias de Fernando de Noronha e da Tailândia encaixam-se melhor nos exemplos.

Na sala de parto, nascemos para a maternidade e enterramos quem um dia fomos. Há um nascimento e um luto, no mesmo momento, por mais controverso que isso possa parecer. Nunca mais seremos as mesmas.

A maternidade é uma viagem com passagem só de ida. Não há ex-mães. Uma vez mãe, mãe para toda a vida.

Seguimos na árdua tarefa de educar, sem nenhuma cartilha, nem manual de instrução. Levamos em conta a intuição, os mandamentos do coração e a voz da razão. Vamos orientando os caminhos, cimentando a base, tentando proteger a prole das intempéries da vida, assoprando machucados, explicando sobre as escolhas. É um looping de erros e acertos.

Depois de um tempo, o que nos resta é acompanhar de soslaio se eles assimilaram nossas orientações. Não há muito o que se fazer. A parte árdua do todo é a infância, é a formação do indivíduo. É aí que devemos prestar atenção, e intensificar os bons exemplos. Refletimos hoje resquícios do nosso passado. É só dar uma olhada para trás para entendermos melhor nossos comportamentos.

O que nos espera lá na frente será um olhar voltado para nós mesmas. Deixar a prole seguir sozinha, bater as próprias asas é sinal de que nossa parte foi cumprida, basta agora apreciar o voo deles, com o coração cheio de amor, que é a nossa fonte inesgotável.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.