conecte-se conosco

Copa do Mundo

Família parnanguara irá torcer pelo hexa da Seleção Brasileira na Rússia

Empresário Everaldo Bonsenhor, a esposa Possidonia e a filha, Geovana, chegaram à cidade russa de Rostov na madrugada da quinta-feira, 14 (Foto: Reprodução Pessoal)

Publicado

em

Empresários e a filha estão entre os mais de 60 mil brasileiros que acompanharão os jogos de perto

Entre os mais de 60 mil brasileiros que estarão na Rússia torcendo pelo hexacampeonato mundial da Seleção Brasileira, uma família estará representando Paranaguá e terá o privilégio de vestir o verde e amarelo em sete cidades do país-sede da Copa do Mundo de 2018. O empresário Everaldo Bonsenhor, a esposa Possidonia Bonsenhor e a filha Geovana Bonsenhor embarcaram para a Rússia na terça-feira, 12, com escala em São Paulo na quarta-feira, 13, chegando à cidade de Rostov na quinta-feira, 14, onde acompanharão a estreia do Brasil contra a seleção da Suíça no domingo, 17. A família ressalta que, além da torcida pelo Brasil, o objetivo é confraternizar com cidadãos do mundo todo e conhecer os atrativos turísticos da Rússia.

PLANEJAMENTO IMPECÁVEL

Segundo Everaldo Bonsenhor, o planejamento da família para ir à Rússia começou após a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, quando todos decidiram fazer um curso de inglês, ou seja, nem mesmo os 7×1 sofridos pela seleção canarinho contra a Alemanha desanimou a família Bonsenhor a continuar torcendo pelo Brasil.  "O mais difícil foi conseguir os ingressos em meados de 2017, pois não fomos sorteados na primeira fase de venda dos ingressos. Pretendia comprar o pacote TS7 que dá direito a assistir aos sete jogos de uma seleção", explica o empresário.

"Na segunda fase de vendas, que era quem chega primeiro compra, não havia mais pacotes para as principais seleções. Assim, comprei o pacote da Suíça, com direito aos sete jogos, ou seja, a final está garantida. Levei muita sorte, pois no mês seguinte foi o sorteio das chaves e a Suíça caiu no grupo do Brasil. Assim o primeiro jogo do Brasil está garantido. Caso a Suíça não se classifique em segundo do grupo, eu sigo o primeiro do grupo, ou seja, possivelmente o Brasil", detalha Everaldo.

Durante as escalas até a Rússia, em Portugal e Turquia, muitos estrangeiros tiraram fotos com a família brasileira e parnanguara no clima da Copa do Mundo (Foto: Reprodução Pessoal)

SORTE PARA ASSISTIR AO GRUPO DO BRASIL

De acordo com Bonsenhor, o pacote que ele e a família adquiriram dá o direito de assistir aos três jogos da Suíça na primeira fase, em que a primeira partida é justamente contra o Brasil. Para assistir às demais partidas da seleção canarinho, os três parnanguaras dependerão de o Brasil ser o primeiro do grupo e a Suíça não se classificar, mas independente dos resultados, segundo Everaldo, o importante é ter o privilégio de acompanhar uma Copa do Mundo de perto.

"Ficaremos em sete cidades da Rússia, em média cinco dias em cada uma. A primeira será Rostov, a segunda Kaliningrado e a terceira Niesni. A última será Moscou, na final. As partidas oito, quatro e a semifinal só vou reservar hospedagem e passagens após saber se vou seguir o Brasil ou a Suíça. Se a Suíça for a segunda do grupo, ela pegará a Alemanha nas oitavas. E neste caso eu sigo sempre a seleção vencedora. Também não é ruim", explica.

TURISMO, COPA E CULTURA

De acordo com o empresário, a Copa a que ele assistiu no Brasil o motivou a ir para a Rússia, em virtude da emoção das partidas e a oportunidade de conhecer pessoas do mundo todo. "Eu assisti aos seis jogos do Brasil e à final da Copa do Mundo de 2014. Foi uma experiência única e por este motivo é que decidi ir para Rússia, pois conhecer um país neste período de Copa é muito seguro e as pessoas de todo o mundo se confraternizam. É uma grande festa em clima familiar", comenta.

"Seremos eu, minha esposa e minha filha, vibrando entre os mais de 60 mil brasileiros que estarão indo para a Copa. A energia é muito positiva. A expectativa é grande, embarcamos para São Paulo na terça-feira, 12, às 15h, e chegaremos em Rostov na Rússia na quinta-feira, 14, às 3h. Que venha o hexa!", finaliza Everaldo Bonsenhor.

Família embarcando no Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba (Foto: Reprodução Pessoal)

Continuar lendo
Publicidade

Em alta