Connect with us

Valmir Gomes

Uma seleção do Rio Branco

O colega radialista Elisio Jr me pede uma seleção do Rio Branco

Publicado

em

O colega radialista Elisio Jr me pede uma seleção do Rio Branco para seu programa Show de Bola na Rádio Litoral Sul FM 95.9 diariamente, a partir das 19 horas. Meu goleiro é Edson Borracha, todos sabem por que, uma regularidade e segurança impressionante. Na zaga tenho dúvidas entre Vivi e Zé Carlos ou Salazar e Edson Mineiro. Todos zagueiros seguros. Nas laterais Netinho e Sandro Neves, dois craques do seu tempo. Vou para meia cancha, Junior ou Laco, segurança como volantes, Odair o meia de todos os tempos e Herminho que jogava muito, hoje Presidente do Clube. Ainda tem o Tostão, um fora de série. No ataque pela direta, Oromar, Luís Antônio e Marcelo Araxá. Cada um melhor do que o outro. Como avante duas feras Lumumba e Osmar, sabiam o caminho do gol. Na esquerda tivemos Minho, Welissol, Gilsinho, porém ninguém jogou mais do que o Ira. Ele se multiplicava no campo, defendia, atacava e criava. Portanto, caro colega Elisio Jr, lá vai minha seleção: Edson Borracha, Netinho, Vivi, Zé Carlos, Sandro Neves. Junior, Odair e Herminho. Oromar, Lumumba, Ira. Como democrata aceito o contraditório, afinal cada jornalista ou torcedor tem sua seleção.

A PALAVRA DO SECRETÁRIO DA SAÚDE

O nosso secretário da Saúde Beto Preto foi direto ao ponto, sem rodeios ou metáforas ele descartou a possibilidade do retorno do futebol. Disse ele. “No meu ponto de vista, ainda não é o momento para o retorno do futebol, mesmo sem público.” Foi mais longe, o mesmo serve para shoppings e academias. Mais não digo porque mais não é preciso.

SITE DE GOIÂNIA

Sempre que busco notícias do futebol goiano, acesso o site www.estadiodascoisas.com o jornalista esmeraldino Élder Dias, sabe das novidades do futebol e também dos seus meandros. Um texto limpo e muito bem escrito sobre o mundo da bola. Hoje por causa da pandemia, Élder também nos dá notícias sobre Covid 19 e suas consequências, inclusive no futebol. Golaço do colega Élder Dias.

FILOSOFIA DE BOTECO

Outro dia o Robson, meu filho, mandou uma crônica sobre bar. Li e gostei. Afinal passei horas da minha vida no Bar Arthur, em Curitiba. Saibam o bar é o lugar mais democrático possível, também uma escola, quem sabe universidade. Depois da segunda caipirinha ou cerveja, você vira professor de economia, pastor, filósofo, enfim cria a capacidade de resolver todos os problemas do Brasil, da família, da empresa e do seu clube de futebol preferido. Isto tudo em harmonia com seus colegas de mesa. Verdade, assim é o bar e suas fantasias. Claro, às vezes, tem bronca na chegada em casa. A esposa não acredita que você estava filosofando no boteco. Porém isso passa, o que não passa é a vontade de estar rodeado de amigos na mesa do bar. Assim que vencermos a Covid 19 vamos matar esta saudade, a primeira dose é por minha conta.

COMENTARISTAS

Outro dia os comentaristas esportivos Casão e Caio entraram em discórdia na TV, houve mistura de futebol e política. Aprendi com Carneiro Neto que comentarista esportivo não pode fazer o bonzinho, tem que emitir sua opinião claramente, custe o que custar. O correto comentarista Thiago Batista da rádio Ilha do Mel é um ótimo exemplo disto, sua opinião não deixa dúvidas nunca.