conecte-se conosco

Valmir Gomes

Rumo a Francisco Beltrão

O jogo contra o Athletico na Arena já é passado, agora o foco está na próxima partida

Publicado

em

O jogo contra o Athletico na Arena já é passado, agora o foco está na próxima partida, o Leão vai até Francisco Beltrão no sudoeste do nosso estado, em busca da reabilitação.

Não pensem que é jogo fácil, não existe isso na bola, principalmente porque o nosso adversário precisa se recuperar no campeonato. Lembro com carinho da simpática e acolhedora Francisco Beltrão, uma cidade de pouco mais de 90 mil habitantes, que tem na sua origem migrantes gaúchos e catarinenses, descendentes de italianos e alemães. Beltrão tem histórias de disputas de terras, que acabaram em lutas e batalhas judiciais. Um marco da história recente do Paraná. Tenho profundo respeito pelos migrantes e suas famílias. Já fui lá algumas vezes e gosto daquela região, gente do trabalho, gente séria, pessoas do bem. No futebol de campo, ainda não decolaram, estão em busca de melhores dias. Entretanto, no futsal são vencedores, o Marreco Futsal que o diga, um grande campeão. Nosso sudoeste é rico e verdejante, região de gente simples e voltada ao trabalho. A cidade de Francisco Beltrão dista 500 km de Curitiba, com uma boa estrada totalmente asfaltada e possui aeroporto. Quanto ao jogo, parada dura, as duas equipes vão buscar a reabilitação. Sorte leão da Estradinha.

A NOITE DOS TITULARES

Sim, justo contra o Rio Branco, o time do Petraglia resolveu colocar sua equipe principal no campeonato estadual. Em crise, o Leão atuou contra os seus resultados negativos, e também contra os titulares absolutos do Athletico. Sejamos justos, a primeira etapa foi unilateral, só jogou o time do Léo Citadini, que por sinal abriu o placar. Feita a correção da escalação inicial, o Rio Branco melhorou no tempo final, porém não o bastante para impedir mais uma derrota. Simples assim.

OS LÍDERES

Vamos lá, por pontuação temos três equipes com 13 pontos ganhos, pelos critérios da competição os líderes são Operário, Coritiba e Cascavel, depois vem Cianorte, Maringá, Londrina, Atlhetico, Azuriz. Estes seriam os classificados hoje, porém tem muita água para rolar debaixo da ponte. Os da parte debaixo da tabela são, São José, Paraná, Rio Branco e União. Como sabem os dois últimos caem de divisão, portanto, a luta continua.

AVISO AOS NAVEGANTES

Os nossos representantes da primeira divisão, Atlético e Coritiba, buscaram reforços no mercado do futebol, visando suas participações no campeonato brasileiro. O CAP mostrou seu cartão de visitas contra o Rio Branco. Os coxas estão entre os líderes do Estadual, porém ainda carecem de qualidade para o campeonato brasileiro. O tempo de ajustes nas equipes está se esgotando. Urge melhoras, o quanto antes possível.

O MOMENTO EXIGE TRANQUILIDADE

Gente o momento do Rio Branco não é o melhor na tabela do campeonato, muito pelo contrário é delicado. Hoje sua posição é entre os rebaixados. Claro que ainda temos muitos jogos, alguns em casa, que serão decisivos para o futuro do time e quem sabe do clube. Portanto o momento exige tranquilidade. Os atuais dirigentes não podem perder o foco inicial, o projeto de um Rio Branco forte, tem que continuar independente de resultados do campo. As derrotas nos ensinam mais do que os bancos da faculdade, tirar um bom proveito deste fato, é sinal de humildade e inteligência. Os erros e as críticas são parte integrante do futebol. Experiência se adquire com o tempo e ajuda muito sobrepujar os erros. Saibam disto caríssimos dirigentes do Leão.