conecte-se conosco

Valmir Gomes

O homem da cela 171

Um dia anos atrás chegou em Curitiba um moço vendedor de ferro e aço, vindo do interior do belo Estado de Santa Catarina

Publicado

em

Um dia anos atrás chegou em Curitiba um moço vendedor de ferro e aço, vindo do interior do belo Estado de Santa Catarina. Aos poucos foi se tornando conhecido na cidade e acabou diretor do Atlético na época, dali para a presidência foi um pulo. Logo Onaireves Nilo Rolim de Moura era presidente do clube, e na sequência presidente da Federação Paranaense de futebol. Tudo muito rápido, voando. Diga-se de passagem, foi destaque no clube e na Federação. Tinha muitas ideias, encantava a todos com seu futurismo em relação ao futebol paranaense. Foi braço direito do então presidente da CBF, o senhor Ricardo Teixeira, por consequência amigo do presidente da FIFA Dr. João Havelange. Era íntimo do poder do futebol. Achou pouco e se meteu na política, eleito Deputado Federal e amigo do então presidente Collor. Onaireves tinha o poder ao seu lado. O resto da história é triste, meteu os pés pelas mãos, se enredou nas suas teias e acabou praticando atitudes desonestas. Perdeu o cargo de presidente da FPF, perdeu o mandato de Deputado Federal, se perdeu na vida pública e particular. Agora depois de muitos anos de lida jurídica, vai cumprir pena na Cadeia Pública de Piraquara, cela 171, gol contra do senhor Onaireves Nilo Rolim de Moura. Lastimo por ele e sua família.

ARNALDO JABOR

Sua história na arte cinematográfica e no jornalismo é extensa, além disso um cronista do cotidiano sem medo de ser feliz. Seus comentários eram diretos ao ponto, nenhum truque ou estratégia, falava e escrevia o que sentia. Sua ideia sobre determinado fato ou assunto, era dita de maneira cinematográfica, já que dominava também está arte. Cada comentário seu na televisão, tinha o redator, o apresentador e o ator, era três em um. Me divertia e aprendia com suas caras e bocas. Foi craque em tudo que fez, vai deixar saudades.

RIO BRANCO

Como não estar preocupado com o nosso Rio Branco? Estamos perdendo mais do que ganhando, pior na zona do rebaixamento. O resultado do jogo contra o Azuriz ainda não sei, escrevo antes da partida. Porém nossa preocupação é com o futuro do Leão, afinal o clube faz parte da sociedade do nosso litoral. Entendo que todos aqueles que estão dirigindo o clube, fazem com a melhor das boas intenções. Os equívocos acontecem, na bola e na vida profissional. Portanto, saber aprender com os erros é o primeiro passo para acertar no futuro. Mas não digo porque mais não é preciso.

MESSI É DIFERENCIADO

Por dever de ofício assisti ao jogo PSG 1 a 0 Real Madrid dia desses, foi uma boa partida apesar do resultado mínimo a favor dos franceses. Gostei dos goleiros, Donnarumma e Courtois, cada um melhor do que o outro. Ainda no Real Madrid, Alaba, Modric e nosso Casemiro, foram destaques. A decepção foi Vinicius Jr, esperava mais dele. No time da França, gostei do Marquinhos na zaga e principalmente do Messi, um gigante do meio para frente, cada dia joga mais. O gol do M. Bappe foi de cinema. Neymar retornou ao time depois de se recuperar de uma séria lesão, jogou 20′ finais, foi bem. Agora o jogo da volta, imagino jogaço.

DIA DO REPÓRTER

Segundo soube, O dia 16 de fevereiro foi o dia do repórter, aquele moço ou aquela moça que vai buscar a notícia dos fatos, para seus ouvintes. Saibam que o radialista é uma pessoa que nasce com o dom, a Faculdade aprimora, porém o dom é vital para ser um radialista dos bons. A função do repórter nos meios de comunicação é fundamental para que a população saiba a verdade do ocorrido. Não existe bom programa de rádio ou TV ou internet ou jornal, sem um bom repórter. Parabéns, colegas, vocês são a alma da comunicação.

Continuar lendo
Publicidade