Connect with us

Valmir Gomes

DECISÃO HISTÓRICA

Muitas vezes Atlhético e Coritiba decidiram o campeonato paranaense, isto até se tornou um fato digno de literatura, vide o livro do Carneiro Neto e Vinicius Coelho

Publicado

em

Muitas vezes Atlhético e Coritiba decidiram o campeonato paranaense, isto até se tornou um fato digno de literatura, vide o livro do Carneiro Neto e Vinicius Coelho. Neste domingo às 16 horas na Arena, vamos assistir pela DAZN e ouvir por dezenas de rádio, a primeira partida decisiva do campeonato de 2020. Me parece pelo andar da carruagem, que o Atlhético está mais pronto que o seu tradicional adversário. Acontece que em jogo decisivo, principalmente quando se trata de clássico, não existe favoritismo. Em cima disto que o Coritiba deve trabalhar seu grupo de atletas. Os craques são Nikão pelo lado vermelho e Rafinha do lado verde. Pelo momento em que vivemos, em plena pandemia, esta será uma decisão histórica.

OS ZAGUEIROS DO CLÁSSICO

Como esquecer do Alfredo, um senhor quarto zagueiro, clássico saia driblando seus adversários de dentro da área grande. Não perdia uma cobertura, não errava um passe. Como esquecer do Claudio Marques, um zagueiro com habilidade de meia cancha, sua perna esquerda era um compasso, seus passes eram milimétricos. Ambos defendiam e criavam com imensa qualidade, na verdade Alfredo e Claudio são parte da história do clássico. Inesquecíveis.


OS ATACANTES DO CLÁSSICO

Eu vi a dupla Sicupira e Nilson Borges, o Sicupira além de goleador era técnico sabia se colocar, tinha postura em campo. Nilson Borges era capaz de driblar sem tocar na bola, tinha ginga de sambista, sua perna esquerda não errava um passe. Craque. Falando em ponta, e o Aladim, que jogava como se estivesse passeando na praia de Grajaú, visão periférica extraordinária, posicionamento e toque na bola sem igual. Bem e o Krüger um alemão com molejo de criolo, driblava com suingue e arrancava em alta velocidade, parecia o Bolt. Espetacular. Todos eles engrandeceram a história do clássico. Inesquecíveis.


OS AMIGOS DA PANDEMIA

Nestes tempos cinzas da nossa vida, temos que procurar ajuda espiritual e material para manter nosso equilíbrio pessoal. As raras vezes que saio para uma refeição, seja no Cantinho do Eisbein ou na Galateria Caxias, sempre vou acompanhado de alguém. Principalmente meu amigo Rodrigo Fernando, gente da melhor qualidade. Pois bem Rodrigo me apresentou o Dr Edson Facchi, um jovem criminalista de qualidade comprovada. Nossas conversas variam do futebol a vida, são verdadeiras aulas de bem viver em qualquer tempo. Dr Edson é o amigo que fiz em plena pandemia. Ave amigos.


DECISÃO NA ILHA DO MEL

A equipe Bola na Rede comandada por Valdir e Daniele Brás, como sempre acontece, vai transmitir neste domingo o primeiro atle-tiba da decisão do campeonato paranaense. A jornada abre as 15 horas e será comandada pelo correto narrador Claudio Renato, nos comentários Thiago Batista um senhor comentarista, e as reportagens com o sempre bem informado Jesse Jorge. Além da equipe de retaguarda. Sem dúvidas um show de cobertura. Bom trabalho, minha gente.

RIO BRANCO

Recebi o balanço do Leão referente aos dois jogos finais do Campeonato Paranaense, depois de analisar fiquei com a sensação de agradecimento por quem ajudou o Rio Branco. Não é fácil fazer futebol profissional, o sacrifício da diretoria foi pelo calendário do ano que vem. Aqueles que ajudaram direta ou indiretamente, aqueles que viajaram, que representaram o Rio Branco, minha gratidão. A diretoria meu reconhecimento pelo trabalho. Ave, Rio Branco.