Connect with us

Valmir Gomes

BUDA E O FUTEBOL

O mundo está perplexo com a Covid-19, não é para menos, a ciência tem inúmeras dúvidas de como se comportar neste novo tempo.

Publicado

em

Coluna Valmir Gomes

O mundo está perplexo com a Covid-19, não é para menos, a ciência tem inúmeras dúvidas de como se comportar neste novo tempo. Vamos ao futebol, de vez em quando algum país arrisca o seu retorno, com muitos cuidados. Sobre este fato as opiniões se dividem, alguns aceitam outros não a polêmica volta do futebol. Tenho me reportado sobre o fato para vocês, entendo que ainda não temos condições de retorno ao futebol ou qualquer esporte, principalmente os esportes coletivos. Vejam o Brasil, já atingimos o lamentável número de 11.000 mortes, como jogar futebol num cenário deste. Vamos raciocinar no sentido de vencer a Covid-19, para isto precisamos ouvir os treinadores da saúde, os capitães da saúde, que são os cientistas e médicos do nosso sistema privado ou público. O grande dilema é como conciliar o lado financeiro com á nossa saúde. Sem trabalho não tem dinheiro, com trabalho se corre o risco de perder a vida. O mestre Buda dizia que a virtude está no meio de todas as coisas, nem 8 nem 80. Dar mais um tempo é seguir os ensinamentos do líder religioso Siddartha Gautama, o Buda fundador do Budismo.

RESPOSTA AO TUSKA

Agora é moda escolher o grande jogo do seu time ou da seleção brasileira, um passatempo para os enclausurados esportistas na quarentena. Airton Batista Jr também conhecido por Tuska, produtor da melhor qualidade na rádio CBN de Curitiba, questiona seus inúmeros ouvintes, seguidores das redes sociais, e colegas de profissão. Qual seu grande jogo da seleção brasileira?  Minha resposta, são dois os jogos inesquecíveis, Brasil 2 X 0 Rússia em 1958 na Copa do Mundo da Suécia e Brasil 1 X O Inglaterra no México Copa do Mundo de 1970. Vamos às causa e efeitos dos dois jogos.

OS TRÊS MINUTOS DE OURO DO FUTEBOL

Imaginem pela primeira vez jogando juntos Garrincha e Pelé, foi justamente em junho de 1958, em Nya Ullevi- Gotemburgo na Suécia. Depois de uma longa reunião entre Didi Nilton Santos e a comissão técnica da seleção brasileira, finalmente iam estrear na Copa as duas lendas do futebol mundial. Os três minutos inicias deste jogo são considerados até hoje, o melhor início de qualquer jogo de futebol do planeta terra. Didi com passes milimétricos servia Garrincha, que como Chaplin o Carlitos, encantava o mundo dá bola. Em apenas três minutos Garrincha cruzou várias vezes, chutou uma bola na trave e serviu Vavá nosso centro avante para abrir o placar. Inesquecível este jogo. Nem falo de Pelé, que estava apenas começando seu reinado. Time do Brasil. Gilmar, De Sórdi, Belini, Orlando e Nilton Santos. Zito e Didi. Garrincha, Vavá, Pelé e Zagalo. Um detalhe, o goleiro russo era Yashin o aranha negra. Jogo inesquecível minha gente, quinta escrevo sobre Brasil 1 X 0 Inglaterra.

PALAVRAS DO PREFEITO

Li com atenção a entrevista do Prefeito Marcelo Roque a nossa Folha do Litoral News, todos os esforços possíveis estão sendo utilizados para conter os efeitos negativos da Covid-19. As ações da equipe de Saúde estão irmanadas com todos os segmentos do governo municipal, diminuindo consideravelmente os problemas causados pelo vírus. Pode se dizer que a situação está sob controle. Serviço Público e população devem estar unidos e obedientes a medicina e suas regras de segurança. Saúde meu povo de Paranaguá e Litoral.

JOSÉ SARAMAGO

Um dia assisti o filme Ensaio Sobre a Cegueira do premiado Fernando Meireles, baseado no livro do saudoso escritor português José Saramago. Uma ficção que hoje com o Coronavírus se torna quase uma realidade. Tem gente que enxerga além da linha do Equador.