conecte-se conosco

Maçonaria

O que não devemos fazer na Maçonaria

Existe na Maçonaria de hoje, falando sobre o Grande Oriente do Brasil

Publicado

em

Existe na Maçonaria de hoje, falando sobre o Grande Oriente do Brasil, que a vaidade e o egoísmo tomou conta das Instituição e deixaram de lado o ¨¨FAZER  MAÇONARIA¨¨, o egoísmo pessoal, o comodismo, a falta de generosidade, as pequenas covardias do cotidiano, tudo isto contribui para essa perniciosa forma de cegueira mental que consiste em estar na Maçonaria e não ver a Maçonaria, ou só ver  o que é de interesse, em cada momento, for susceptível de servir os interesses de alguns.

É propriedade e tendência de todo ser, humano ou não, por um princípio universal estabelecido na criação. A ciência evolui como a filosofia assim deveria ser a Maçonaria, porém não é isso que estamos vendo durante esses dois últimos anos, não se discute a evolução das espécies, mas aquela social, quando o esforço individual contribui para que a sociedade se sinta mais realizada e feliz, isso que deveriam primar.

O maçom evolui a cada sessão que assiste, tanto pelo melhor conhecimento que adquire como pelo aperfeiçoamento de sua conduta social. Prega-se o amor fraternal, e este, obviamente, não se restringe ao relacionamento entre os Irmãos maçônicos, mas reflete no comportamento geral, no contato com os não Maçons, no aperfeiçoamento da família.

Cada maçom tem o dever de evoluir quotidianamente; deve sufocar os instintos, reeducar sua filosofia de vida e ver no próximo, não um competidor e inimigo, mas alguém que é criatura de Deus e que merece nosso afeto e boa vontade. A evolução deveria ser uma dinâmica e visível; percebe-se quando o maçom transforma-se para ser um melhor cidadão e um melhor chefe de família, algo em alguns superados pela vaidade e pelo egocentrismo o cegam e cometem coisas que fogem completamente do dever de um Maçom.

Essa evolução que falo, e que deveria ser consciente, equilibrada e controlada, poderia devolver a Maçonaria tudo aquilo que nossos antepassados tanto lutaram para fazer e, no entanto, está sendo esfacelada por alguns no Grande Oriente do Brasil.

O maçom, antes de tudo, deve ser inteligente a ponto de transformar-se em exemplo para todos deixando de lado o Egoísmo e a Vaidade.

Yassin Taha

Dep.Federal GOB

Continuar lendo
Publicidade