conecte-se conosco

Maçonaria

Maçonaria e Tradição (1)

Entre os deveres do Maçom está a sua presença

Publicado

em

Entre os deveres do Maçom está a sua presença, com frequência, nas reuniões maçônicas, as quais também denominamos “trabalhos em Loja”. Tais reuniões podem ser semanais, quinzenais, ou ocorrer em outro período, conforme os regulamentos próprios em cada caso. Na Loja Perseverança, de Paranaguá, por exemplo, as reuniões ordinárias ocorrem uma vez por semana, havendo ocasionalmente reuniões adicionais ao longo do ano.

Conforme o iniciado faça progressos no seu aprendizado, o número de reuniões semanais também tende a aumentar. Ainda, é possível, e até incentivada, a prática de visitação esporádica aos trabalhos de outras Lojas, na mesma cidade ou em outras, sempre em busca de uma maior convivência fraterna.

Como dito, o Templo Maçônico é “onde se reúnem os maçons periodicamente para praticar as cerimônias ritualísticas que lhes são permitidas, em um ambiente fraternal e propício para concentrar sua atenção e esforços para melhorar seu caráter, sua vida espiritual e desenvolver seu sentimento de responsabilidade, fazendo-lhes meditar tranquilamente sobre a missão do homem na vida, recordando-lhes constantemente os valores eternos cujo cultivo lhes possibilitará acercar-se da verdade.”

É nessas reuniões, portanto, que ocorre a transmissão, aos iniciados, dos ensinamentos maçônicos, através da tradição dos significados simbólicos presentes na ritualística das Lojas, sendo a frequência necessária para o adequado aprendizado.

Embora “ritualística”, “ritual” e “rito” sejam conceitos que provoquem no imaginário popular a falsa impressão de que Maçonaria é uma religião (o que já demonstramos anteriormente que não é), na realidade representam, para os Maçons, apenas parte das ferramentas que compõem o método educativo da Maçonaria, ou seja, a forma de transmissão de uma sabedoria muito antiga entre gerações. Isso é feito por meio de diversos “Ritos”, cada um com suas peculiaridades, mais ou menos esotéricos, e com conteúdo histórico próprio, mas todos com o mesmo objetivo comum, o aperfeiçoamento do homem para a melhor construção do edifício social.

Portanto, na Maçonaria, por definição “rito” é o conjunto das regras de uma cerimônia em que se comunicam os graus; ou o conjunto das cerimônias de cada sistema maçônico. Estas cerimônias também ocorrem em conformidade com outras definições para “rito”, como “série de procedimentos invariáveis na realização de determinada coisa; costume, hábito”, ou “conjunto de formalidades que devem ser observadas para que um ato possa ser considerado válido”.

Ritual, por sua vez, é o “livro que contém os ritos estabelecidos” (…) “e a forma de executar as cerimônias”, ou seja, o “conjunto de atos e práticas próprias de uma cerimônia ritualística”, ou o “conjunto das regras socialmente estabelecidas que devem ser observadas em qualquer ato solene; cerimonial.” Não há nisso, nenhum aspecto religioso envolvido.

Cada Loja está diretamente ligada a um único Rito, havendo uma infinidade de ritos sendo praticados em várias Potências, independentemente de sua regularidade. Assim, ainda como exemplo, na Loja Perseverança pratica-se o Rito Escocês Antigo e Aceito (REAA), havendo apenas outros seis praticados em outras Lojas da Potência regular Grande Oriente do Brasil (GOB), a saber, Rito Adonhiramita, Rito Brasileiro, Rito Moderno, Rito Schröder, Rito de York e Rito Escocês Retificado – RER.

Na próxima semana seguiremos analisando os principais aspectos da tradição ritualística na Maçonaria.

Com base em informações de “O que é Maçonaria” – GOB-PR; gob.org.br; gob-pr.org.br; dicionário online Oxford Languages.

Responsável: Loja Maçônica Perseverança – Paranaguá – PR ([email protected])

Continuar lendo
Publicidade