conecte-se conosco

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

Tributo à Virgem do Rocio

Quando pelas mãos do humilde pescador

Publicado

em

Quando pelas mãos do humilde pescador,

Do mar azul tu foste retirada,

Iluminaste com teus raios o rocio,

Orvalhando de luz a madrugada.

Oh! Meiga Virgem de ternura,

O teu olhar e o teu vulto enlaças,

Livrai-nos mãe das nossas amarguras,

Enchei-nos o coração de amor e graça.

És uma anjo, és Rainha, és piedosa,

Virgem Santa do Rocio miraculosa,

Tens uma coroa de pedras preciosas,

A adornar tua fronte luminosa.

A ti pedimos, em promessas fervorosas,

Derramas sobre nós, chuva de rosas,

Teus milagres, tuas bênçãos tantas,

És Rainha das gloriosas santas.

Nossas lágrimas aqui derramadas,

Neste santuário de pura emoção,

São gotas de pérolas roladas,

Brotadas do fundo do coração.

Tiveste a glória de ser mãe de Deus,

Que santamente amou os filhos teus,

Em teu ventre imaculado, carregaste Jesus,

Para depois vê-lo sofrer e morrer na cruz.

Eu pouco peço nesta minha vida,

Desejo apenas tua proteção infinda,

Hoje contemplo teu divino manto,

Pedindo a ti para amenizar meu pranto.

Mirando a tarde, plácida e amena, 

Visão tão linda, neste recanto há,  

Nos enche de paz, serena e plena,

Eu te saúdo, Rainha e Padroeira do Paraná.

Publicidade










plugins premium WordPress