Connect with us

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

A Canalização da Água em Paranaguá, 1914

No dia 18 de janeiro de 1914 foi inaugurado o primeiro sistema de abastecimento de água de Paranaguá.

Publicado

em

No dia 18 de janeiro de 1914 foi inaugurado o primeiro sistema de abastecimento de água de Paranaguá. Na ocasião, o presidente do Estado abriu o registro geral do chafariz da Praça Pires Pardinho e foram distribuídos copos para que as autoridades se servissem do “precioso elemento”. Segundo o periódico A Illustração Brazileira, de 16 de agosto de 1914, a captação da água era realizada no manancial do Rio Santa Cruz, na Serra da Prata, distante 12 quilômetros do centro da cidade e a 140 metros de altitude – atualmente a captação da água foi ampliada para os mananciais dos rios Ribeirão e Miranda. O tanque tinha a capacidade de filtrar 2.000.000 litros de água por dia e, com uma linha adutora de 7 polegadas, garantiria um fornecimento de 15,5 litros por segundo, volume que seria capaz de fornecer 300 litros de água diários por habitante. A canalização da água fez parte das reformas urbanas promovidas pelo prefeito Caetano Munhoz da Rocha e se baseou em princípios higiênicos e estéticos. O abastecimento foi realizado pela empresa Byington & Cia que, ao contrário do que ocorreu em outras cidades brasileiras, em que as empresas de abastecimento quase faliram, obteve grandes lucros devido ao elevado número de pedidos de instalação. O mesmo periódico destaca que “Paranaguá é uma das cidades do nosso país que maior quantidade de água é distribuída a cada habitante” e que a água “é perfeitamente potável, de grande limpidez e cuidadosamente filtrada na serra da Prata”. A água encanada, “límpida e filtrada”, trouxe uma nova organização urbana para Paranaguá e transformou a paisagem material e simbólica da cidade.

Evandro Cardoso do Nascimento

Doutor pelo MADE-UFPR e Professor da UFPR-Litoral

Pesquisador correspondente do IHGP

Fonte: PERIODICO A ILLUSTRAÇÃO BRAZILEIRA. Melhoramentos em Paranaguá. Paris, França, 16 de agosto de 1914. [Edição 126 (3) p. 300-303] Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.