Logotipo

Casos e óbitos de gripe Influenza se mantêm estáveis no litoral do Paraná

23 de agosto de 2019

Segundo o boletim semanal, o Paraná conta atualmente com 512 casos confirmados de gripe Influenza e 98 mortes decorrentes da enfermidade em 2019 (Foto: Divulgação SMCS)

Compartilhe

SESA afirma que em 2019 houve 24 casos e sete óbitos decorrentes da gripe Influenza nos sete municípios litorâneos

Na quarta-feira, 21, a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) divulgou informe semanal que comprovou a estabilização de casos e óbitos decorrentes da gripe nos sete municípios do litoral do Paraná em 2019. Ao todo, foram registradas três mortes respectivamente em Antonina, Morretes e Pontal do Paraná e quatro em Paranaguá devido à enfermidade. No Paraná, o boletim soma um total de 98 óbitos, número que na semana passada era de 95 mortes. 

De acordo com o boletim, neste ano foram contabilizados 24 casos de gripe Influenza no litoral, sendo 18 deles em Paranaguá, quatro em Morretes e um caso em Antonina e Pontal do Paraná. Guaratuba, Guaraqueçaba e Matinhos não registraram nenhum caso ou óbito decorrente da gripe em 2019. 

PARANÁ COM 512 CASOS CONFIRMADOS DE INFLUENZA

Segundo o boletim semanal, o Paraná conta atualmente com 512 casos confirmados de gripe Influenza e 98 mortes decorrentes da enfermidade em 2019. Comparando com os dados da semana passada, houve dois novos casos da doença e mais três óbitos por gripe no Estado. O monitoramento traz dados desde janeiro até o sábado, 17 de agosto.

“Os óbitos confirmados nesta semana aconteceram em Almirante Tamandaré, (uma jovem de 17 anos), Mamboré (um homem de 88 anos) e Curiúva (um homem de 59 anos)”, explica a SESA. “As Regionais de Saúde que registram maior número de casos confirmados são a Metropolitana, com 201 casos; a de Foz do Iguaçu, com 57; a de Ponta Grossa, com 41, e a Regional de Maringá, com 32 casos confirmados de gripe”, complementa a assessoria, demonstrando que o litoral não registrou crescimento da gripe Influenza na última semana.

População deve manter medidas preventivas contra a gripe (Foto: AEN)

FAIXA ETÁRIA E SINTOMAS 

O boletim semanal da SESA mostra que 53,1% dos casos de contaminação pelo vírus da Influenza acontecem em pessoas com mais de 60 anos, portadoras de comorbidades. “Na sequência, estão as pessoas com idade entre 50 a 59 anos, que representam 18,4% dos casos. Na faixa de 40 a 49 anos estão 14,3% dos casos confirmados; crianças menores de 6 anos, 5,1%, e crianças e jovens na faixa de 10 a 19 anos 4,1%”, informa a assessoria.

De acordo com o Estado, a orientação afirma que os sintomas compatíveis com a Influenza são o aparecimento súbito de calafrios, mal-estar, cefaleia (dor de cabeça), mialgia (dores musculares), dor de garganta, dor nas articulações, prostração, corrimento excessivo do muco nasal e tosse seca. “Pessoas que apresentarem estes sintomas devem procurar atendimento médico”, alerta a SESA.

ORIENTAÇÕES 

Segundo a pasta estadual da área de saúde pública, os dias com temperaturas mais baixas fazem com que haja uma necessidade maior de medidas preventivas contra a gripe. “As principais recomendações da Secretaria de Estado da Saúde são higienização das mãos, principalmente antes de consumir alimentos, cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir, não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres, manter ambientes arejados e seguir hábitos saudáveis de alimentação balanceada”, finaliza a assessoria. 

 

*Com informações da AEN


Colunistas