conecte-se conosco

Trabalho

Mulheres dedicam mais tempo aos estudos e possuem renda 42% menor que os homens

Dois milhões de mulheres entraram no mercado de trabalho em todo o País em seis anos.

Publicado

em

Neste mês, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) divulgou dados importantes do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

O Brasil aparece em 75.º lugar, ficando atrás, por exemplo, de países como a Venezuela, que vive um momento conturbado nas esferas política e econômica. Algumas informações chamam a atenção. Uma delas é a desigualdade de gênero, que aponta que mulheres estudam mais, porém ainda possuem renda 42% menor que os homens na média geral.

Em primeiro lugar, com o melhor IDH, na pesquisa do Pnud, está a Noruega. Em último, com o menor IDH do mundo, está o Níger, País localizado na África Ocidental.

DESIGUALDADE DE GÊNERO

Uma das realidades mostradas pela estatística sobre o Brasil é com relação à expectativa de vida da mulher, que ainda é mais alta que a do homem, 79 anos para elas e 72 anos para eles. No quesito educação, elas se destacam, com média de oito anos de estudo, enquanto eles ficaram com média de 7,7 anos.

ESTUDO X RENDA

Apesar de estudarem mais tempo, as mulheres estão muito abaixo quando o assunto é Renda Nacional Bruta per capita. Os homens atingiram uma média de renda de U$ 17.566,00 e as mulheres U$ 10.073,00. A presença da mulher na política também é pequena, 11,3% das brasileiras ocupam o Congresso Nacional, sendo este o pior resultado entre os países da América do Sul. O Pnud ainda aponta que elas gastam cerca de 4,3 vezes mais seu tempo com afazeres domésticos e de cuidados do que os homens.

Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada neste ano complementa essas informações relacionadas à inserção da mulher no mercado de trabalho. Em 2016, enquanto o rendimento médio mensal dos homens era de R$ 2.306,00, o das mulheres era de R$ 1.764,00.

Os dados indicam que o percentual de homens que completaram a graduação foi de 15,6%, enquanto as mulheres atingiram 21,5%, indicador 37,9% superior ao dos homens.

MERCADO DE TRABALHO

Quando se trata de ocupações em tempo parcial (até 30 horas semanais), o índice é maior entre as mulheres (28,2%) do que entre homens (14,1%). As mulheres trabalhadoras dedicam 73% mais horas que os homens nos afazeres domésticos.
O número de mulheres empregadas no Paraná, segundo o IBGE, aumentou 6,13% desde 2012. O número de homens empregados aumentou 1,66%. Com isso, quase dois milhões de mulheres entraram no mercado de trabalho em todo o País. No Paraná foram 136 mil.

TAXA DE FECUNDIDADE

A taxa de fecundidade adolescente é um indicador que vem reduzindo no Brasil no período entre 2011 e 2016. De 15 a 19 anos, a taxa caiu de 64,5 para 56 nascimentos a cada mil mulheres. No entanto, a desigualdade entre os Estados é grande. Enquanto no Acre uma em cada dez mulheres entre 15 e 19 anos teve filho em 2016; no Distrito Federal, a maternidade chegou para quatro a cada 100 adolescentes.

O QUE É O IDH?

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida resumida do progresso a longo prazo em três dimensões básicas do desenvolvimento humano: renda, educação e saúde. O objetivo da criação do IDH foi o de oferecer um contraponto a outro indicador muito utilizado, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita, que considera apenas a dimensão econômica do desenvolvimento.

*Com informações do Pnud e IBGE

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.