Connect with us

Portos do Paraná

Pescadores da Ilha de São Miguel são certificados pela Portos do Paraná

Os 15 alunos receberam aulas sobre manutenção de motores e um conjunto de ferramentas para executar os consertos.

Publicado

em

Neste mês, pescadores da Ilha de São Miguel, no litoral do Estado, finalizaram o curso de mecânica de embarcações, ofertado pela empresa pública Portos do Paraná. Os 15 alunos receberam aulas sobre manutenção de motores e um conjunto de ferramentas para executar os consertos. O curso faz parte do Programa de Educação Ambiental, promovido pela empresa pública junto às comunidades pesqueiras, como medida vinculada às obras de dragagem de manutenção dos Portos de Paranaguá e Antonina.

Curso faz parte do Programa de Educação Ambiental, promovido pela empresa pública junto às comunidades pesqueiras

Essa é a segunda turma formada pela iniciativa, que já aconteceu também na Ilha do Teixeira.

“Os cursos foram solicitados pela própria comunidade e são uma forma de a autoridade portuária se aproximar da realidade das famílias que vivem de pesca. Além das aulas, são realizadas palestras e conversas constantes para esclarecer o processo de dragagem e como ela é essencial para manter os portos operando, com geração de emprego e renda para toda a região”, conta o diretor de Meio Ambiente, João Paulo Ribeiro Santana.

Conhecimento

O curso de 16 horas/aula foi ministrado pelo professor Cláudio Roberto Gonçalves, coordenador de cursos de eletromecânica do Senai. Segundo ele, a proposta é que os pescadores não dependam tanto de serviços externos de mecânica para seus barcos. “É gratificante contribuir com conhecimento que pode ser aplicado no dia a dia deles, sem depender de outros", disse.

De acordo com Pedro Pisacco Pereira Cordeiro, coordenador operacional na Diretoria de Meio Ambiente da Portos do Paraná, praticamente todos os que moram nessas comunidades ilhadas têm embarcações motorizadas. “A ideia é ensinar sobre manutenção de motores para que fiquem um pouco menos dependentes de serviços de terceiros para manter barcos e motores funcionando”, ressaltou.

Comunidade

O curso contou com cerca de 15 participações e beneficiou pescadores de todas as idades. O mais novo e mais empolgado, de apenas 13 anos, é Riane Sogueiro Rodrigues.

“Sempre tive curiosidade de mexer em motores, com o curso aprendi bastante. Para nós, que estamos sempre no mar, é muito importante saber o que fazer caso aconteça algum problema com o motor", salientou o jovem.

Para o líder comunitário Romildo Ferreira do Rosário, o curso foi extremamente proveitoso. “Alguns que participaram não tinham a menor noção de como funcionava um motor e aprenderam bastante. Outros, que tinham uma boa noção sobre mecânica de embarcações aprimoraram ainda mais seu conhecimento”, destacou.

“A evolução foi tão grande que dois alunos que participaram do curso estão mexendo agora somente com motor. A caixa de ferramenta também funcionou como um grande impulso. Agora que sabemos como funciona, com a ferramenta conseguimos entrar na máquina”, finalizou Rosário.

Fonte: AENPR

Fotos: Pierpaolo Nota / Portos do Paraná

Continuar lendo