Connect with us

Polícia

Mulher grávida é vítima de feminicídio em Paranaguá

O assassinato de uma mulher em função do gênero tornou-se qualificadora do tipo penal homicídio, que se tornou hediondo. Foto: Ilustrativa

Publicado

em

Na madrugada da sexta-feira, 28, por volta das 0h20, populares acionaram a Polícia Militar do Paraná e o SAMU, a comparecer na Rua Capiberibe, no Jardim Guaraituba, para dar atendimento inicialmente a uma situação de agressão física. No entanto, ao chegar ao local, as equipes constataram algo pior: uma mulher de 22 anos, gestante, morta dentro da casa onde residia com o companheiro e os filhos, configurando suspeita de mais um feminicídio em Paranaguá.

A vítima, identificada como Janaina Cristina de Oliveira de Melo, estava caída no chão da cozinha, com vários ferimentos no rosto, supostamente provocados por Jandir Ribeiro de Oliveira, de 23 anos, conhecido como “Cabeça de Gato”. Ele teria usado um pedaço de madeira para agredir a companheira, que estava grávida de sete meses. O suspeito não foi encontrado no local.

Depois da perícia realizada pela Criminalística, o corpo de Janaina foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Paranaguá, onde passou por exames complementares, os quais constaram que a mulher morreu vítima de esganadura.  Na sequência, o corpo foi liberado por familiares para sepultamento.

O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da 1.ª Subdivisão Policial (1.ª SDP) – Delegacia da Polícia Civil de Paranaguá. Este foi o 58.º homicídio registrado na cidade em 2018 e o 111.º no litoral.  

CASOS DE FEMINICÍDIO

Foto: Ilustração

Até o fim de 2017, os tribunais de Justiça tinham 10.786 processos de feminicídio para decidir. Desde a edição da Lei n.º 13.104, em 2015, o assassinato de uma mulher em função do gênero tornou-se qualificadora do tipo penal homicídio, que se tornou hediondo, quando cometido nessas circunstâncias.

Levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) também revela que, em 2017, o esforço de juízes em aplicar a lei em casos de assassinatos de mulheres gerou mais sentenças em relação ao ano anterior. 

De acordo com o Mapa da Violência, de 2015, o número de mulheres vítimas de homicídio aumentou de 3.937 para 4.762 entre os anos de 2003 e 2013.

NÚMEROS NO BRASIL

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de assassinatos chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres.

O Brasil registrou ao menos oito casos de feminicídio por dia entre março de 2016 e março de 2017, segundo dados dos Ministérios Públicos estaduais.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.