Logotipo

Capitania dos Portos do Paraná esclarece normas para o transporte de cargas em embarcações para a Ilha do Mel

07 de janeiro de 2019

Representantes da Capitania dos Portos do Paraná e da Barcopar e da Abaline em reunião no dia 26 de dezembro. Foto: Capitania dos Portos

Compartilhe

A Capitania dos Portos do Paraná (CPPR) realizou reunião com representantes das associações de embarcações de transporte de passageiros que operam nas linhas de travessia entre as cidades de Pontal do Paraná e Paranaguá para a Ilha do Mel com o objetivo de esclarecer questões referentes ao transporte de passageiros e cargas. Os barcos utilizados para a navegação para um dos principais pontos turísticos do litoral do Paraná com grande fluxo de turistas na temporada de Verão usavam o convés superior, chamado de “tijupá”, para transportar cargas. Os tipos de material autorizados e a forma deste transporte foram discutidos no encontro realizado no dia 26 de dezembro com representantes da Associação dos Proprietários de Barcos de Transportes e Turismo do Paraná (Barcopar) e da Associação de Barqueiros do Litoral Norte do Paraná (Abaline).

O encontro esclareceu que o peso da bagagem de cada passageiro deve ser de até 25 quilos no formato de mochilas e malas de viagem, sendo que a altura da carga devidamente amarrada não ultrapasse em 30 centímetros a altura do convés superior. Fica autorizado ainda o transporte de bicicletas, pranchas de surf e “stand up paddle” no tijupá, desde que amarradas. Estas autorizações são válidas até o dia 10 de março. Até lá, os proprietários das embarcações de transporte de passageiros comprometem-se a promover reformas nas embarcações de modo a destinar um espaço específico para o transporte de carga, conforme a determinação das Normas da Autoridade Marítima para Embarcações Empregadas na Navegação Interior (Normam 02) da Diretoria de Portos e Costas da Marinha (DPC).

Além disto, a Abaline comprometeu-se a destinar embarcações somente para o transporte de carga, a fim de atender a demanda de moradores e comerciantes da Ilha do Mel para o transporte de móveis e gêneros alimentícios diversos, por exemplo.

O Capitão dos Portos do Paraná, Capitão de Mar e Guerra Germano Teixeira da Silva, disse que a principal preocupação é com a segurança da navegação, uma vez que o transporte irregular de material em embarcações de passageiros pode comprometer a estabilidade. “Uma carga alta e pesada no tijupá pode interferir na capacidade da embarcação enfrentar mares revoltos sem expor as pessoas a riscos. Por isto, vamos fiscalizar a navegação e convidamos a população a nos comunicar irregularidades pelo Disque-Segurança da Navegação: (41) 3721-1542 ou pelo e-mail faleconosco.cppr@marinha.mil.br.”

Da Assessoria da Capitania


Colunistas