Logotipo

Reitor fala sobre as atividades frente ao Santuário do Rocio

15 de setembro de 2019

Padre Dirson: "Paranaguá tem um grande potencial para o turismo religioso".

Compartilhe

Padre Dirson Gonçalves é natural do Mato Grosso do Sul, da cidade de Campo Grande. É o filho mais velho de uma família com mais dois irmãos. Na adolescência, descobriu a vocação sacerdotal. Aos 18 anos, ingressou no seminário com a certeza de que estava no caminho certo. Hoje o padre Dirson é missionário redentorista, sendo também graduado em teologia e filosofia.

Como redentorista, atuou no único Santuário Mariano do Mato Grosso do Sul, construído há 77 anos. Desenvolveu e cuidou do local, ampliando a participação de fiéis nas novenas das quartas-feiras. Com seus conhecimentos e carisma, o sacerdote conseguiu a aprovação, junto à Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, de uma lei civil, nomeando Nossa Senhora do Perpétuo Socorro como padroeira daquele Estado.

Desde fevereiro ele atua como reitor do Santuário Estadual de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá. É sobre seu trabalho no santuário que ele fala nesta entrevista.

 

Folha do Litoral News: Como iniciou sua trajetória sacerdotal?

Padre Dirson: Entrei no seminário com 18 anos, em Curitiba, e lá eu fiz a parte inicial do seminário. Cursei Filosofia na Universidade Federal do Paraná, depois fui para o seminário em São Paulo e fiz Teologia. Fui ordenado padre e trabalhei nas missões por vários Estados, como Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Mato Grosso. Após as missões, assumi como reitor do santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Curitiba, por cinco anos. Depois fui para Campo Grande, Mato Grosso do Sul, ser reitor do Santuário do Perpétuo Socorro, que é um santuário Estadual. Após oito anos, vim para ser reitor do santuário de Nossa Senhora do Rocio.

 

Folha do Litoral News: Após um ano em Paranaguá. Como avalia seu trabalho no santuário?

Padre Dirson: Já faz quase um ano que estou aqui. Eu avalio muito positivo esse período. O padre Joaquim Parron já havia feito um bom trabalho nos dois anos que ele ficou aqui. Assumi para dar continuidade ao que já estava sendo feito e colocar coisas novas. Foi um ano bastante produtivo com algumas alterações na programação do Santuário em sua dinâmica. Caminhamos para a frente, conseguimos dar passos muito importantes, por isso posso afirmar que estou feliz aqui em Paranaguá cuidando desse santuário. São muitos  projetos que estamos realizando. Estou contente.

 

Folha do Litoral News: Qual é seu maior desafio frente ao Santuário de Nossa Senhora do Rocio?

Padre Dirson: Acredito que o grande desafio é fazer Nossa Senhora do Rocio conhecida novamente no Estado todo, porque essa devoção já foi muito forte. Só que nos últimos dez anos isso diminuiu muito. Então é preciso fazer com que os paranaenses tomem consciência de que existe esse lugar aqui e que a santa é padroeira do Estado e todo mundo precisa olhar para esse lugar de uma forma especial. Assim como o brasileiro católico olha para Aparecida. Acredito que este seja o maior desafio, o de levar a imagem e fazer a peregrinação, mostrando a imagem para as pessoas, atraindo-as até aqui.

 

Folha do Litoral News: Como vê o potencial do turismo religioso em Paranaguá?

Padre Dirson: Eu vejo Paranaguá com grande potencial por que une várias situações. Primeiro que é a cidade mais antiga do Estado. Isso nos traz toda a questão histórica paranaense e quem quer conhecer as suas origens vem a Paranaguá, pois a questão histórica é muito forte. Além disso, nós temos as igrejas mais antigas do Estado, como a Catedral e a igreja da Ordem e outros patrimônios na cidade, os quais são históricos. Quando a pessoa vem ao Santuário do Rocio, que é uma igreja que tem 100 anos apenas, embora a devoção seja bem mais antiga, ela acaba conhecendo outros valores que a cidade preserva. Esse potencial agrada a pessoas de todas as idades, pois as famílias se sentem envolvidas. Temos mais uma coisa ainda que dá para ser aproveitada pelo turismo religioso que são as praias. Pois as pessoas que vêm do interior do Estado encontram aqui a possibilidade de conhecer as praias também. Paranaguá é um ponto estratégico para tudo isso, fortalecendo o turismo religioso e o turismo como um todo.

 

Folha do Litoral News: Quais as novidades para festa deste ano?

Padre Dirson: A programação vai seguir praticamente a mesma do ano passado com algumas exceções. Podemos citar a procissão de retorno no dia 16, que geralmente aconteceu no final da tarde. Este ano vai acontecer à noite e vai ser uma procissão luminosa. Acredito que isso vai motivar as pessoas a levar velas, deixando ainda mais bonita a procissão. Além disso, teremos o show com o cantor Michel Teló, no dia 15, que vai ser uma grande novidade, pois é um artista que está em evidência sendo reconhecido nacionalmente. Outro detalhe importante do Michel Teló é que ele é muito católico, e isso agrega ainda mais na divulgação da festividade através deste show aqui no santuário.

 

Folha do Litoral News: Qual é expectativa de público para este ano? 

Padre Dirson: Estamos com expectativa positiva, pois são vários fatores que ajudam. Um deles é que o dia 15 de novembro vai ser uma sexta-feira, então já é feriado prolongado porque sexta, sábado e domingo as pessoas principalmente de Curitiba e região vão preferir descer para a praia. Com isso, elas podem vir até Paranaguá aumentando ainda mais a questão do público. Para ajudar, haverá o show do Michel Teló que vai ser na sexta-feira à noite então as pessoas poderão viajar durante o dia e chegar para procissão e ainda ir ao show. Após o feriado, a festa segue até domingo, e isso nos deixa com muita expectativa para o fim de semana de festa.

 

Folha do Litoral News: Quais cursos estão sendo ofertados gratuitamente no santuário?

Padre Dirson: O santuário continua com essa dinâmica social de acolhimento aos desempregados e pessoas de baixa renda oferecendo cursos profissionalizantes. Temos cursos de logística portuária, conferente de contêiner, mestre de obras e inglês. Todos os cursos são gratuitos para ajudar essas pessoas a serem inseridas no mercado de trabalho, ou que desejam começar uma nova carreira. Esses cursos ajudam na capacitação dos participantes. Temos o projeto para o ano que vem talvez aumentar mais ainda esses cursos. Não temos ainda quais serão, mas pretendemos aumentar para diversificar essa oferta. Temos muita procura, sendo que para este segundo semestre tivemos mais de 500 inscrições. Infelizmente não conseguimos atender todo mundo, por isso selecionamos os mais necessitados e de modo que hoje nós temos uns 300 matriculados. Também estamos com inscrições abertas para o curso gratuito pré-vestibular. O curso é destinado a pessoas que estão se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e vestibulares.

 

Folha do Litoral News: Fica o espaço para suas considerações finais.

Padre Dirson: Agradeço o espaço que a Folha do Litoral News oferece e deixo uma mensagem de bastante esperança por estar aqui cuidando do Santuário Estadual. É muito bom, eu acho que esses lugares despertam na gente um sentimento de esperança e é isso que pretendo e gosto de fazer, transmitir isso a partir do santuário para todos os parnanguaras, para todo povo do litoral do Paraná. Quem quiser ouvir essa mensagem de esperança eu acredito que vivemos em uma sociedade que precisa muito disso, de luz, esperança, positivismo e alegria. Deixo a mensagem e o convite para participar da festa dia 6 de novembro começando a primeira novena, até o dia 15 que é o grande dia da festa.


Colunistas