Connect with us

Segurança

Conselho da Mulher Executiva da Aciap solicita implantação da Delegacia da Mulher em Paranaguá

Deputado já levou pleito ao conhecimento do Estado e afirma que Delegacia da Mulher poderá ser implantada na área da Delegacia Cidadã (Foto: Divulgação)

Publicado

em

Delegacia da Mulher

Jacqueline Guimbala entregou ofício solicitando apoio do líder de Governo, deputado Hussein Bakri

Na tarde da quarta-feira, 21, a presidente do Conselho da Mulher Executiva da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá (Aciap), Jacqueline Guimbala, entregou um ofício ao líder de Governo na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado estadual Hussein Bakri (PSD), solicitando apoio para a implantação de uma Delegacia da Mulher em Paranaguá. O objetivo é reforçar a investigação, prevenção e repressão aos crimes cometidos contra a população feminina do município, algo que se intensificou neste período de pandemia com aumento de casos de feminicídio no litoral. A entrega aconteceu no Palácio Taguaré, sede administrativa da empresa pública Portos do Paraná, e contou com a presença do vice-prefeito, Arnaldo Maranhão.

Segundo a presidente, Paranaguá, que é o município polo do litoral, conta com 71.162 mulheres, o que equivale a 50,66% do total de moradores no município, sendo essencial a presença de uma Delegacia da Mulher como local de acolhimento, investigação e de trabalho preventivo com relação aos crimes cometidos contra a população feminina. “O Conselho da Mulher Executiva, da Associação Comercial de Paranaguá, apoia toda e qualquer ação que venha combater a violência contra a mulher. Os números de feminicídios e agressões aumentam significativamente a cada dia. Qualquer estatística estaria desatualizada em minutos e mesmo esses dados sendo atualizados diariamente não retratam a realidade, pois muitas mulheres agredidas não têm suporte adequado para denunciar”, completa. O ofício também foi assinado pelo presidente da Aciap, Eloir Martins.

“Vimos a necessidade, visto que nossa cidade e o litoral não dispõem de lugar específico para atender as mulheres mais vulneráveis a esta situação. Uma Delegacia da Mulher vem atender e suprir a lacuna de amparar as vítimas, explicando e defendendo seus direitos, estimulando as denúncias, de certa forma inibindo as agressões. Sendo um lugar de acolhimento, atendido por delegadas especializadas, a mulher estará amparada, sendo auxiliada, orientada e acolhida no atendimento aos diversos tipos de agressão, seja ela física, sexual, psicológica ou patrimonial”, reforça a presidente.

“Com certeza será um marco importante para a política de enfrentamento à violência contra as mulheres”, destaca a presidente do Conselho da Mulher Executiva da Aciap, Jacqueline Guimbala (Foto: Divulgação)

Segundo Jacqueline, a estrutura é essencial não só para Paranaguá, como também para todo o litoral. “Com certeza será um marco importante para a política de enfrentamento à violência contra as mulheres. O líder de Governo, deputado Hussein Bakri, recebeu o documento em mãos e ressaltou a importância do pedido feito em prol da segurança das mulheres no município”, afirma.

Deputado destaca importância da criação da Delegacia da Mulher 

O líder de Governo, deputado Hussein Bakri, destacou a importância da iniciativa da Conselho da Mulher Executiva da Aciap. “Tratamos de uma solicitação das mulheres da Aciap, por meio da Jacqueline, relativa à instalação de uma Delegacia da Mulher em Paranaguá. Evidentemente que esta solicitação é positiva, infelizmente os números de criminalidade são muito altos em Paranaguá de homicídios, feminicídios e crimes contra a mulher. De imediato fizemos o contato com o secretário de Segurança Pública e nós teremos uma resposta nos próximos dias da possibilidade da instalação de uma Delegacia da Mulher onde já existe a Delegacia Cidadã”, destaca. “Existe espaço para instalação e eu senti uma possibilidade real e concreta que Paranaguá possa ganhar esta Delegacia da Mulher”, complementa.

“Tenho certeza de que o Estado do Paraná, através da Secretaria de Segurança Pública, em breve estará trazendo o retorno e a resposta positiva deste pleito”, afirma o líder de Governo, deputado Hussein Bakri

“Infelizmente, o número de crimes contra a mulher aumentou muito durante a pandemia. Paranaguá é uma cidade com praticamente 150 mil habitantes, é extremamente importante que nós tenhamos agilidade na resolução desta questão, que nós possamos trazer uma resposta rápida da possível instalação desta Delegacia da Mulher. Confio muito nisso, o secretário Marinho recebeu com muita atenção este tema”, afirma o legislador.

Segundo o líder de Governo, a delegacia será também tratada pela Celepar (Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná). “Celepar é a empresa de dados do Paraná que será responsável pela elaboração deste projeto. Vejo com otimismo esta possibilidade. A importância da Delegacia da Mulher é desde a hora da entrada, uma senhora para fazer uma queixa tem que ter condições psicológicas, a delegacia deve contar com psicólogo, enfim, todo o conjunto que facilita a iniciativa de a mulher fazer a queixa”, reforça Bakri. “Tenho certeza de que o Estado do Paraná, através da Secretaria de Segurança Pública, em breve estará trazendo o retorno e a resposta positiva deste pleito”, acrescenta.

Vice-prefeito reforça iniciativa

Vice-prefeito, Arnaldo Maranhão, reforçou importância do pleito do Conselho da Mulher Executiva da Aciap

O vice-prefeito, Arnaldo Maranhão, reforçou a importância da iniciativa da presidente do Conselho da Mulher Executiva da Aciap, Jacqueline Guimbala. “Ela entregou em mãos um ofício ao deputado sobre a possibilidade de instalação em Paranaguá da Delegacia da Mulher. Você veja a importância, caso isso venha a se tornar realidade. Infelizmente, os números de violência contra a mulher têm aumentado em Paranaguá, no Paraná e no litoral. O pedido oficial foi de que na Delegacia Cidadã, no Aeroparque, recentemente inaugurada pelo governador Ratinho Júnior, seja inaugurada uma Delegacia da Mulher, exclusiva de atendimento da mulher”, finaliza.