conecte-se conosco

Religiosidade

Fim do Ramadã: período sagrado para os Muçulmanos

Término ocorreu em 1.º de maio de 2022

Publicado

em

No Ramadã, os muçulmanos jejuam durante o dia, rezam e celebram a revelação do Alcorão

O mês do Ramadã deste ano teve início no dia 2 de abril e o seu encerramento ocorreu em  1.º de maio foi o encerramento, ou seja, com duração de 30 dias. No dia 2 de maio aconteceu o Eid, a festa do desjejum. O período do Ramadã foi quando foi revelado o Alcorão, orientação para humanidade e vidência de orientação e discernimento. Nesse período, os muçulmanos jejuam durante o dia, rezam e celebram a revelação do Alcorão, ou seja, este é um período de intensificação da dedicação espiritual, da fé, da prática da caridade, da fraternidade, da alteridade e da adoração a Deus.

Segundo o presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana de Paranaguá, Gassan Sabra Bhay, o Ramadã é o mês em que os muçulmanos jejuam da alvorada até o pôr do sol, se abstendo de comer, beber e praticar o ato sexual. Os muçulmanos seguem o calendário lunar, composto por 12 meses, e tem 11 dias a menos do calendário gregoriano. Essa diferença entre os dois calendários permite que o jejum adiante todo ano 10 dias e aconteça em todas as estações do ano. 

Gassan Sabra Bhay é o presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana de Paranaguá

“O jejum não se limita ao ato de não comer e beber, mas sim, um treino da paciência, autocontrole, disciplina e perseverança. O muçulmano nesse mês intensifica as adorações, rezando além das rezas obrigatórias e fixas, as facultativas, fazendo leitura do alcorão e a prática da caridade”, explicou Gassan. 

Este é um período de intensificação da dedicação espiritual, da fé, da prática da caridade, da fraternidade, da alteridade e da adoração a Deus. Durante este período são realizadas cinco rezas diariamente. Em Paranaguá, os mulçumanos se reúnem na Mesquita, para realizá-las.

“O mês de Ramadã é um balanço de nossos atos do ano, onde paramos de seguir o dia a dia no automático, para dedicarmos a elevação da espiritualidade, o alimento da alma, com a intensificação da adoração”, disse o presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana de Paranaguá. 

Tradicional Mesquita de Paranaguá é o local onde os muçulmanos se reúnem para as orações, reuniões e confraternizações

O fim do Ramadã traz a todos os muçulmanos muita gratidão a Deus por terem a oportunidade de realizar esse pilar da religião, que renova a espiritualidade e eleva a fé, dando força para enfrentar o dia a dia até o próximo Ramadã.

“Após dois anos de paralisação por conta da pandemia, voltamos a praticar as orações e os eventos religiosos em grupo na Mesquita, graças a Deus. Parabenizo a toda comunidade muçulmana em Paranaguá, no Brasil e no mundo pelo término do Ramadã. Que as bênçãos desse mês se estendam sobre todos. Muito obrigado ao jornal Folha do Litoral News pelo o espaço cedido, que Allah abençoe a todos”, agradeceu o presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana de Paranaguá, Gassan Sabra Bhay.

Pilares

A religião islâmica é baseada em cinco pilares:

1. Testemunhar que Deus é único e não há divindade além dEle. E o Profeta Mohammad é seu último mensageiro;

2. Praticar as cinco orações diárias;

3. A zakat (que é o pagamento de 2.5% do lucro anual aos necessitados);

4. Jejuar o mês do Ramadã;

5. Peregrinar a meca uma vez na vida, para quem tem condições financeiras, físicas e mentais.

Continuar lendo
Publicidade