conecte-se conosco

Polícia

Trio é preso pela PM com pistolas, munições e dinheiro em Morretes

Dentro do carro de luxo os policiais recolheram duas pistolas, várias munições, dinheiro e cheques preenchidos

Publicado

em

Dois homens e uma mulher foram presos por equipes da RPA – Rádio Patrulha Auto, da Polícia Militar, no começo da noite de sábado, 19, por volta das 20h, durante uma abordagem de rotina realizada na região do Rio Sagrado, área rural de Morretes. Com o trio, os policiais encontraram duas pistolas, munições, dinheiro e vários cheques.

ABORDAGEM

De acordo com a corporação, o veículo importado onde as três pessoas presas estavam trafegava em alta velocidade por uma estrada rural e o motorista fez uma manobra brusca para acessar a BR-277. 

Diante da situação, os policiais iniciaram um acompanhamento tático e conseguiram abordar o veículo.

Dentro do carro estavam o motorista, de 44 anos, sua esposa, de 32 anos, os dois moradores no bairro Capão Raso, em Curitiba, e um homem, de 49 anos, que disse ser segurança pessoal do casal. Com o trio, nada de ilícito foi encontrado.

PISTOLAS

Durante revista realizada no carro, os policiais encontraram dentro de uma bolsa feminina, uma pistola calibre 9mm, com numeração suprimida, dois carregadores, com 24 munições intactas, certa quantia em dinheiro e nove folhas de cheques preenchidas, cada uma, no valor de R$ 1 mil.

Em uma mochila, que também estava dentro do veículo e pertenceria ao segurança do casal, os policiais apreenderam uma pistola calibre .22, com dois carregadores municiados, cada um com 10 munições, um pote plástico com 25 munições de calibre 9mm e um estojo com mais 27 munições calibre .22.  

O casal e o segurança receberam voz de prisão e foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Morretes.

As armas, as munições e os materiais recolhidos no carro também foram entregues na unidade policial.

TORNOZELEIRA

Enquanto registravam a ocorrência, os policiais constataram que o motorista do veículo estava usando tornozeleira eletrônica, já que responde pelo crime de homicídio. O indivíduo deveria estar cumprindo prisão domiciliar.