conecte-se conosco

Polícia

Rapaz se apresenta na delegacia de Guaratuba e diz que matou mulher em Santa Catarina

O corpo de Débora Custódio Arruda, de 56 anos, ainda não foi encontrado pela policia catarinense

Publicado

em

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Um rapaz, de 23 anos, acompanhado de um pastor evangélico, se apresentou na noite de quarta-feira, 18, para equipes da Polícia Militar, que estavam na sede da corporação, na cidade de Guaratuba, relatando ter sido o autor de um homicídio no litoral catarinense.

Meirisson de Moura foi conduzido para o Plantão da Polícia Civil, onde em depoimento disse ter matado Débora Custódio Arruda, de 56 anos, na cidade de Piçarras, litoral de Santa Catarina, e jogado o corpo em um terreno, no bairro Vila Nova, em Joinville, nas proximidades da BR-101.

Débora estava desaparecida desde o último dia 6 de maio, quando foi vista pela última vez entregando donativos para moradores em situação de rua, após sair de um supermercado, em Piçarras, onde morava.

Testemunhas teriam relatado que um dos andarilhos entrou no carro de Débora.

O carro de Débora, desaparecida desde o dia 6 de maio, foi encontrado abandonado, no bairro Coroados, em Guaratuba (Foto: Rede Litorânea)

O veículo, um VW Cross Fox, foi encontrado abandonado por moradores do bairro Coroados, em Guaratuba, no dia 12 de maio. A cachorra de estimação de Débora também foi encontrada na cidade paranaense, no dia 15. O animal estava a aproximadamente 10 KM do local onde carro foi abandonado.

Ainda de acordo com o depoimento de Meirisson, a vítima foi assassinada na cidade de Piçarras. Ele teria estrangulado a mulher e colocado o corpo no banco de trás do veículo. Logo em seguida, fugiu pela BR-101, até a cidade de Joinville, onde desovou o corpo.

CARONA

Meirisson relatou também que durante a fuga deu carona para duas pessoas desconhecidas e que ao ser questionado sobre a mulher que estava no banco traseiro, disse que era sua esposa e que ela estava dormindo.

Durante o depoimento, Meirisson não soube informar o local exato onde as duas pessoas desembarcaram e nem onde desovou o corpo da vítima.

Equipes da Polícia Civil de Santa Catarina tentam agora localizar o corpo de Débora Custódio Arruda.