Connect with us

Polícia

PF investiga associação para o tráfico de drogas ligada a homicídio de Guarda Municipal em Paranaguá

Investigações tiveram início após um flagrante com 12 presos em abril

Publicado

em

A Polícia Federal (PF) deflagrou na terça-feira, 11, a Operação “Meus Inimigos”, com o objetivo de investigar associação ao tráfico de drogas em Paranaguá. Os investigados são suspeitos de terem participado da morte de um guarda municipal local.

Policiais federais cumpriram um mandado de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão, resultando na prisão de um suspeito e na apreensão de aparelhos telefônicos. Outros três investigados, para os quais também havia mandados de prisão preventiva, não foram localizados e são considerados foragidos da Justiça. Os oito mandados judiciais foram expedidos pela 7.ª Vara Federal de Curitiba/PR.

As investigações tiveram início após um flagrante com 12 presos em abril passado. Entre os presos, havia um guarda municipal que foi morto logo depois, por suposta subtração de mercadoria ilícita (droga) atribuída a ele.

O delegado da Polícia Federal, Eduardo Gomes, comentou sobre a operação. “Realizamos na madrugada de terça-feira, 11, a Operação Meus Inimigos. E por que esse nome? Porque durante as verificações de alguns dos investigados eles se referiam à Polícia Federal como inimigos, como uma instituição que conseguia causar dificuldade a eles. Trata-se de um esquema organizado de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Foram cumpridos 4 mandados de prisão e busca e apreensão. Então existe um grupo maior ainda, mas ontem foram os quatro. Os mandados foram expedidos pela 7.ª Vara Federal de Curitiba. Conseguimos prender um dos investigados, e os demais estavam fora da cidade já há mais de um mês, e a polícia está buscando localizá-los. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em alguns endereços. Esses investigados estão relacionados também ao assassinato do guarda civil municipal Barcelos”, enfatiza o delegado.

O nome da operação diz respeito à referência que os investigados fizeram à Polícia Federal, como sendo a “inimiga”, ou seja, a instituição que poderia causar dificuldade ao grupo.

O CASO

Na tarde do dia 6 de maio, um guarda civil municipal foi assassinado em Paranaguá, na Vila Cruzeiro. Segundo a Polícia Militar do Paraná (PMPR), que atendeu à ocorrência, câmeras de monitoramento da região flagraram o momento do crime que aconteceu na Rua Arthur Bernardes, onde dois indivíduos armados com pistola saíram de um carro HB20 branco, efetuaram vários disparos contra a vítima que estava em seu veículo Ônix, cor bordô, saindo do estacionamento de um prédio na localidade. Após o cometimento do crime, a dupla se evadiu do local, sendo conduzido pelo HB20 que tinha um motorista de fuga aguardando a finalização do assassinato.

Segundo equipe da Polícia Militar do Paraná (PMPR) que atendeu à ocorrência, a vítima foi assassinada quando estava em seu veículo por disparos de arma de fogo.

Com informações da Polícia Federal em Paranaguá/PR