conecte-se conosco

Polícia

Litoral já contabiliza 15 homicídios em 2022

Município de Matinhos lidera o número de mortes violentas com cinco casos

Publicado

em

Foto: Ilustrativa / Divulgação / Pixabay

Em 45 dias, dois casos de feminicídio foram registrados no litoral, ocorridos em Pontal do Paraná e Guaratuba

Em um mês e meio o litoral do Paraná já contabilizou um número alto de homicídios em 2022. Antonina e Guaraqueçaba são as únicas cidades da região litorânea que ainda não registraram mortes violentas neste ano. No dia 1.º de janeiro o município de Matinhos registrou o primeiro homicídio do ano. O caso aconteceu no balneário Saint Etienne, onde  Patrick Waleski de Freitas, de 32 anos, foi atingido por três tiros. Após ser encaminhado para o Hospital Regional do Litoral, ele não resistiu aos graves ferimentos e morreu.

Ao todo, são 15 crimes de homicídios ocorridos no litoral em 2022. Deste total, foram cinco em Matinhos, quatro em Paranaguá, três em Guaratuba, dois em Pontal do Paraná e um em Morretes.

Além disso, houve dois casos de feminicídio ocorridos em Pontal do Paraná e Guaratuba.

Matinhos

Um duplo assassinato ocorreu no balneário Albatroz, em Matinhos, no dia 12 de janeiro. Giovane Soares da Rocha, de 31 anos, e Rubens Manoel Isidoro de Freitas, de 48 anos, foram executados a tiros, na frente de uma casa. Acionadas por populares, equipes da Polícia Militar foram para o endereço indicado, uma região de difícil acesso no final da Rua Idalício Ferreira, e encontraram os dois corpos.

O dia 12 de janeiro foi marcado pela quantidade de mortes violentas registradas em Matinhos, já que em menos de 24h haviam sido três corpos recolhidos pelo Instituto Médico Legal (ML) de Paranaguá. O primeiro atendimento do órgão aconteceu por volta das 16h, no bairro Bom Retiro, onde o corpo de um rapaz, enterrado em um buraco, foi encontrado por familiares.

O quinto crime de homicídio ocorreu em 2 de fevereiro quando Marco Antônio de Andrade e Silva Filho, de 29 anos, foi executado a tiros no Balneário Saint Etienne. Foi o segundo homicídio registrado neste balneário em 2022. A vítima estava em casa, na Rua Dezesseis, quando foi chamado no portão por um indivíduo que ocupava uma motocicleta. Ao atender o suspeito, Marco foi alvejado pelos disparos e morreu.

Guaratuba

A cidade de Guaratuba registrou na noite do dia 4 de janeiro o primeiro homicídio de 2022. O crime aconteceu no bairro Cohapar, onde um homem, de 44 anos, foi alvejado com tiros no peito. Moradores da Avenida Santo Antônio da Platina acionaram a Polícia Militar através da central 190, relatando que dois indivíduos teriam fugido a pé, logo após atirar na direção de um homem. As equipes encontraram Anderson Ricardo da Silveira, morador na região, alvejado por quatro tiros. Socorristas do SAMU constataram o óbito. Anderson Ricardo da Silveira tinha passagens pela polícia.

O segundo homicídio na cidade ocorreu em 19 de janeiro quando Josemar do Amaral Trancoso, de 24 anos, foi assassinado a tiros enquanto caminhava pela Avenida Damião Botelho de Souza, no bairro Piçarras, em Guaratuba. O autor dos disparos, que estava em uma bicicleta, fugiu. Câmeras de segurança instaladas em estabelecimentos comerciais da região onde a execução aconteceu, registraram o crime.

Guaratuba também foi palco de um feminicídio no dia 13 de fevereiro. Uma mulher foi assassinada pelo companheiro no dia da festa de aniversário da filha. O bárbaro crime ocorreu no bairro Cohapar, em uma casa, na Avenida Piraí do Sul. Os policiais encontraram uma mulher alvejada por um tiro na cabeça. O autor do disparo foi o companheiro, que fugiu logo em seguida.

Paranaguá

No dia 9 de janeiro, o município de Paranaguá registrou o primeiro homicídio do ano. Um crime ousado e praticado de forma audaciosa assustou frequentadores de um clube social de Paranaguá, quando Matheus de Paula Cordeiro, de 27 anos, foi executado com três disparos de arma de fogo. A vítima foi surpreendida por um indivíduo vestindo roupas escuras, com capuz e máscara de proteção, que se aproximou e atirou três vezes na sua direção.

O segundo homicídio aconteceu em um atentado a tiros no bairro Emboguaçu, no dia 28 de janeiro. Bruno José Amâncio, de 32 anos, morreu após ser alvejado no interior do veículo em que estava com a sua companheira. Pelo menos 15 tiros foram disparados na direção do casal. Gravemente ferido, Bruno não resistiu.

O terceiro crime violento na cidade tirou a vida de Kauã Gonçalves Cordeiro, de 19 anos, que foi assassinado com vários tiros no dia 10 de fevereiro, no Jardim Ouro Fino. A vítima e um rapaz estavam empurrando uma motocicleta pela marginal da PR-407 quando foram surpreendidos por indivíduos, que estavam no interior de um Hyundai HB20, cor branca. Os suspeitos atiraram várias vezes na direção da dupla. Alvejado por pelo menos dez tiros, Kauã caiu morto ao lado da motocicleta. E o quarto caso de homicídio foi registrado no dia 15 de fevereiro, no bairro Porto dos Padres. Na ocasião, um homem foi executado a tiros dentro de um veículo.

Pontal do Paraná

Dia 2 de janeiro, o primeiro homicídio de Pontal do Paraná ocorreu na Avenida Deputado Aníbal Khury, beira-mar do balneário Pontal do Sul, quando policiais encontraram o corpo de um homem, enrolado em um cobertor. O cadáver estava em um matagal, ao lado de uma via de acesso a praia. O cadáver apresentava ferimentos no pescoço e nas costas e estava parcialmente enrolado em um lençol branco e em um cobertor de cor bege.

O município de Pontal do Paraná registrou na noite do dia 9 de janeiro o primeiro caso de feminicídio na região. Rosemeri Vânia Bonifácio, de 29 anos, foi morta a facadas, dentro da casa onde morava com o companheiro, no balneário Ipanema. Valter Luiz Prim, de 44 anos, que é o companheiro da vítima é o principal suspeito do crime. Ele saiu da cadeia por conta do indulto de Natal e não retornou.

Morretes

Até o momento, a cidade de Morretes tem apenas um homicídio contabilizado este ano. Em 2021, o município foi o único da região que não registrou mortes violentas. O caso aconteceu na primeira semana do ano, quando Adeilton de Oliveira Costa, de 65 anos, morreu no Hospital Municipal de Morretes, onde estava internado, após se envolver em uma briga, no bairro Vila das Palmeiras. Adeilton caiu na via e bateu violentamente com a cabeça no asfalto. As agressões foram registradas por câmeras de segurança instaladas na região e através das imagens foi possível identificar todos os envolvidos. Todos os casos estão sendo investigados pela Polícia Civil.

*Dados coletados até o fim dessa edição