conecte-se conosco

Meio Ambiente

Projeto no Senado deve aumentar pena para maus-tratos a cães e gatos

Aumento de casos e divulgação de maus-tratos a animais domésticos geram clamor social para que lei seja alterada, segundo Senado

Publicado

em

Iniciativa pretende aumentar pena a quem comete crime

Durante esta semana, o Senado Federal analisará o Projeto de Lei n.º 1.095/2019, que possui como objetivo aumentar a pena para maus-tratos de cães e gatos em todo o Brasil. Segundo o novo entendimento jurídico proposto, a prática de abuso, maus-tratos, mutilação ou ferimento a cães e gatos deverá ter punição ampliada de detenção de três meses e um ano e multa para reclusão de dois a cinco anos, bem como multa e proibição de guarda.

A iniciativa é de autoria do deputado federal Fred Costa (Patriota-MG), aprovado na Câmara em 2019 e pretende alterar a Lei de Crimes Ambientais de 1998, criando um item especificamente para cães e gatos. “Para o deputado, o projeto responde a um problema concreto da sociedade brasileira, que tem se revoltado a cada caso de violência com os animais. Ele ressalta que a aprovação da matéria é uma forma de o Congresso sinalizar que não aceita a cultura da impunidade”, informa a Agência Senado. 

Segundo o relator do projeto, senador Fabiano Contarato (Rede-ES), a iniciativa é louvável, visto que, apesar da proibição legal, há divulgação contínua pela imprensa e redes sociais de delitos graves envolvendo maus-tratos e abuso desses animais. “Isso gera um clamor social para que a legislação seja alterada”, explica, lamentando que atos cruéis contra cães e gatos sejam feitos, filmados e divulgados.

“Espancamento, abandono, criadouros ilegais em busca de lucro são apenas alguns exemplos desse tipo de violência. Não podemos aceitar jamais essa barbaridade”, diz Contarato. O senador afirma, ainda, que base científica e acadêmica correlaciona maus-tratos a animais domésticos com violência doméstica, ou seja, eles estão conectados com o abuso familiar. 

“Nós precisamos dar um basta à crueldade contra os animais. Animais precisam de cuidado e não de sofrimento. É nossa responsabilidade garantir aos animais saúde e bem-estar”, finaliza o senador.

Segundo a coordenadora do Grupo de Estudos sobre Direitos Animais e Interseccionalidades (Gedai), Vanessa Negrini, o crime de maus-tratos a cães e gatos não pode mais ser banalizado. Segundo ela, um dos efeitos colaterais da aprovação do projeto é que as pessoas também ficarão mais protegidas. “Pesquisas revelam que, entre 70 e 80% dos casos, quem maltrata animais também é violento com pessoas. Com penas mais duras, quem for condenado por maus-tratos a animais ficaria impedido de fazer transação penal em outros crimes”, finaliza.

Com informações da Agência Senado


Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.