conecte-se conosco

Meio Ambiente

Campanha para recolhimento de lixo eletrônico tem pontos em Paranaguá e Ilha do Mel

Ação acontece entre os dias 30 de maio e 3 de junho

Publicado

em

Foto: Sedest/Paraná

Durante a próxima semana, em alusão à Semana Mundial do Meio Ambiente, 19 Escritórios Regionais do Instituto Água e Terra (IAT) promovem uma campanha para recolhimento de lixo eletrônico. Equipamentos que não têm mais utilidade para as pessoas podem ser destinados de forma adequada entre os dias 30 de maio e 3 de junho.

A entrega dos resíduos poderá ser realizada nos seguintes escritórios regionais: Curitiba, Campo Mourão, Cascavel, Cianorte, Cornélio Procópio, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Irati, Ivaiporã, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Paranaguá, Paranavaí, Pato Branco, Ponta Grossa, Toledo, Umuarama e União da Vitória. Também será possível doar na Ilha do Mel, nas praias de Brasília e Encantadas.

Em Paranaguá, o material pode ser levado até o escritório do IAT (antigo IAP), localizado na Rua Benjamin Constant, 277, no Centro Histórico. Já quem reside na Ilha do Mel, deve levar os eletrônicos que não são mais utilizados até as bases do IAT nas praias de Brasília e Encantadas.

Logística reversa

A ação tem o objetivo de chamar a atenção para a logística reversa desses equipamentos, política que está em fase de implantação no Estado do Paraná pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest).

“É uma campanha muito importante e esperamos que toda a população possa contribuir com esse cuidado ao meio ambiente. O lixo eletrônico, se depositado de maneira errada, como em aterros sanitários, oferece muitos danos como poluição, degradação do solo e da água, o que prejudica todos os paranaenses”, destacou o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Everton Souza.

A campanha visa evitar que esses equipamentos sejam depositados na rua ou lançado em terrenos baldios, áreas de bota fora ou ainda encaminhados para aterros. “Estes resíduos, além de possuírem componentes com valores agregados, como alumínio e outros, também possuem substâncias tóxicas”, explicou o diretor de Políticas Ambientais da Sedest, Rafael Andreguetto.

A destinação adequada do material recolhido durante a semana será feita por instituições parceiras do IAT, que atuam em atendimento às políticas públicas de resíduos sólidos. Uma das parceiras é a Green Eletron, entidade representativa do setor de eletroeletrônicos. Ela será responsável por coletar os resíduos em 16 Escritórios Regionais do IAT.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010) define logística reversa como um instrumento para viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.

Os resíduos de eletroeletrônicos são divididos em quatro categorias, de acordo com a sua composição:

Linha Branca: geladeiras, freezers, máquinas de lavar, fogões, condicionadores de ar, microondas e afins;

Linha marrom: TV’s, DVD’s, CD’s, aparelhos de som e demais aparelhos de projeção e som;

Linha Azul: pequenos eletrodomésticos como batedeiras, secadores, liquidificadores, ferros de passar e afins;

Linha verde: microcomputadores, laptops, celulares, tablets e afins.

Com informações da AEN