conecte-se conosco

Eventos

Luciano Andreoli toma posse como delegado da Receita Federal em Paranaguá

Da esquerda para a direita, novo delegado-titular, Luciano Andreoli, superintendente da Receita Federal na 9.ª Região Fiscal, Cláudia Thomaz, e delegado-adjunto, Gerson Faucz

Publicado

em

Luciano Andreoli toma posse como delegado da Receita Federal em Paranaguá

Auditor fiscal de carreira, ele é nascido em Paranaguá e possui atuação de 22 anos na Receita Federal

Na manhã de terça-feira, 19, o auditor fiscal de carreira, Luciano do Carmo Andreoli, assumiu o cargo de delegado da Alfândega da Receita Federal do Brasil em Paranaguá. Ele assume o posto ocupado desde 2014 pelo também auditor fiscal Gerson Zanetti Faucz, que agora assume função de delegado-adjunto na Alfândega do município. Em cerimônia respeitando os protocolos sanitários em decorrência da pandemia, Luciano Andreoli foi empossado pela superintendente da Receita Federal na 9.ª Região Fiscal (Paraná e Santa Catarina), Cláudia Regina Leão do Nascimento Thomaz. 

“É um desafio muito grande assumir esta unidade, pois o Porto de Paranaguá é o segundo maior porto do País, com isso há a necessidade de muito trabalho e esforço, principalmente para engajar toda a equipe de servidores de Paranaguá para produzirmos bons resultados e mantermos a agilidade do comércio exterior. Conto com o apoio do ex-delegado Gerson, que agora é delegado-adjunto, e acho que conseguiremos fazer um bom trabalho, mantendo esta parceria que já era anterior de longa data”, afirma Andreoli, que foi delegado-adjunto de Gerson Faucz durante cinco anos e agora assume o posto de delegado titular da Alfândega de Paranaguá. Segundo ele, a transição já foi feita e o desafio agora é se adequar a recentes reestruturações na Receita Federal.

 "É um desafio muito grande assumir esta unidade, pois o Porto de Paranaguá é o segundo maior porto do País, com isso há necessidade de muito trabalho e esforço", afirma o delegado-titular da Alfândega de Paranaguá
“É um desafio muito grande assumir esta unidade, pois o Porto de Paranaguá é o segundo maior porto do País, com isso há necessidade de muito trabalho e esforço”, afirma o delegado-titular da Alfândega de Paranaguá

De acordo com o delegado, a Receita Federal terá papel importante na superação da pandemia da Covid-19. “Primeiro precisamos de agilidade para que as cargas cheguem com a finalidade de combate, inclusive na questão da própria vacina, com importações de produtos como seringas, entre outros, que serão direcionados para a vacinação da população”, relata. Em seu discurso, ele relatou o compromisso da continuidade de ações positivas em prol da segurança, comércio exterior e da relação positiva com a comunidade portuária e sociedade local.

Superintendente destaca importância da Alfândega de Paranaguá

 "Eu considero esta transição muito importante, justamente porque precisamos continuar a manter o padrão das atividades em Paranaguá e o Andreoli tem todas as condições de manter esta gestão", ressalta a superintendente da Receita Federal na 9.ª Região Fiscal, Cláudia Thomaz
“Eu considero esta transição muito importante, justamente porque precisamos continuar a manter o padrão das atividades em Paranaguá e o Andreoli tem todas as condições de manter esta gestão”, ressalta a superintendente da Receita Federal na 9.ª Região Fiscal, Cláudia Thomaz

A superintendente da Receita Federal na 9.ª Região Fiscal, Cláudia Regina Leão do Nascimento Thomaz, destacou a importância da Alfândega de Paranaguá para o Brasil. “Esta é uma das unidades mais importantes da 9.ª Região Fiscal formada pelos Estados de Paraná e Santa Catarina. Eu considero esta transição muito importante, justamente porque precisamos continuar a manter o padrão das atividades em Paranaguá e o Andreoli tem todas as condições de manter esta gestão. Temos recordes de apreensão de cocaína no nosso Porto desde o ano passado, isso tudo desenvolvido com trabalho de gerenciamento de risco, nós não temos muitos servidores públicos, mas o que temos precisamos trabalhar com tecnologia, gerenciamento de risco e inteligência artificial”, explica. “A intenção é garantir agilidade no controle aduaneiro, pois são muitos importadores e exportadores que querem uma agilidade nos seus serviços, mas por outro lado precisamos garantir a segurança no controle aduaneiro”, afirma. 

Gerson Faucz faz balanço positivo da sua gestão

 O agora delegado-adjunto, Gerson Faucz, fez balanço positivo da sua gestão como delegado-titular iniciada em 2014 e finalizada neste início de 2021
O agora delegado-adjunto, Gerson Faucz, fez balanço positivo da sua gestão como delegado-titular iniciada em 2014 e finalizada neste início de 2021

O agora delegado-adjunto da Receita Federal em Paranaguá, Gerson Faucz, fez balanço positivo da sua gestão como delegado iniciada em 2014 e finalizada neste início de 2021. “Um dos pontos que mais chamou a atenção foi o nosso trabalho de combate ao tráfico de drogas na parte de vigilância e repressão. Começamos em 2016 com os primeiros 500 quilos apreendidos, depois 800, aí em 2018 apreendemos cinco toneladas, em 2019 cerca de 15 toneladas e em 2020 sete toneladas de cocaína apreendidas. Isso culminou em duas grandes operações realizadas em 2020 junto com a Polícia Federal, em que duas quadrilhas de tráfico internacional foram desmanteladas”, relata.

O delegado-adjunto destacou a atuação positiva na agilidade do despacho aduaneiro em Paranaguá. “Hoje em dia mais de 97% das operações de importação são liberadas em até 24 horas. Isso foi um ganho fantástico”, explica. “Também tivemos oportunidade de fazer várias doações a instituições beneficentes de Paranaguá e do litoral. Fizemos duas feiras da partilha beneficiando de 12 a 15 instituições em cada uma delas, com cerca de 1,5 milhão de mercadorias doadas”, explica, destacando o apoio a idosos, crianças e portadores de deficiência. 

“O Andreoli trabalhou comigo como delegado-adjunto durante seis anos, agora ele assume como delegado-titular. Ele está muito bem preparado para o cargo. A expectativa é muito boa, ele conhece bem a unidade e está há muitos anos em Paranaguá, conhecendo a realidade portuária e da cidade”, finaliza Faucz. 

Capitão dos Portos 

 "A Receita Federal e a Capitania dos Portos têm uma relação mais que centenária na atuação no litoral do Paraná", frisa o Capitão dos Portos do Paraná, Capitão de Mar e Guerra Rogerio Antunes Machado
“A Receita Federal e a Capitania dos Portos têm uma relação mais que centenária na atuação no litoral do Paraná”, frisa o Capitão dos Portos do Paraná, Capitão de Mar e Guerra Rogerio Antunes Machado

O Capitão dos Portos do Paraná, Capitão de Mar e Guerra Rogerio Antunes Machado, destacou a relação positiva entre a Marinha do Brasil e Receita Federal. “A Receita Federal e a Capitania dos Portos têm uma relação mais que centenária na atuação no litoral do Paraná. Toda movimentação dos portos acontece através da integração das forças do Porto e a Capitania é uma delas, junto com a Receita Federal, isso traz mais receita ao Estado e ao País. Ficamos muito felizes em participar deste momento histórico e esta parceria seguirá por muito tempo”, acrescenta.

Na oportunidade, foi também inaugurada a galeria dos delegados da Alfândega da Receita Federal de Paranaguá. Marcaram presença no evento autoridades federais, estaduais e municipais, familiares do novo delegado, servidores da Receita Federal e lideranças sindicais e da comunidade portuária. A cerimônia ocorreu com distanciamento social, uso de máscara e todos os protocolos de prevenção à Covid-19.

Leia também: Feira do Produtor Rural acontecerá no dia 19 em Guaratuba