Connect with us

Espaço Poético

Domingos Peneda

Data certa não se sabe
Mil quinhentos e cinquenta
É data que foi pro livro
E por muitos mais aceita

Publicado

em

 Data certa não se sabe

Mil quinhentos e cinquenta

É data que foi pro livro

E por muitos mais aceita

De canoa um paulista

Procurava ouro em pó

Se lançou a explorar

Mas encontrou o Carijó

Na Cotinga lá viveu

Vinte anos de espera

Garimpeiro lá ilha

E os índios lá em terra

Mas depois tudo mudou

Foi tomado o continente

Na margem do Taguaré

Povoado era crescente

Uma igreja se ergueu

Como de costume era

E o garimpo só cresceu

Homens vinham feito fera

De longe o povo chegava

A garimpar leito de rio

Todos vinham pra buscar

O primeiro ouro do Brasil

No povoado era juiz

Quem chegou aqui primeiro

Lei de espada e de fogo

 Que regrava os garimpeiros

Revelado para história

documento não segreda

Régulo e matador

Era o Domingos Peneda

Denni Capetta