conecte-se conosco

Economia

Comércio em Paranaguá ficará aberto até às 18h na véspera de Natal

Horário especial favorece a compra dos presentes

Publicado

em

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Os consumidores que ainda não fizeram as compras dos presentes de Natal têm até a véspera, dia 24, para procurar o que falta nas lojas em Paranaguá. De acordo com a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá (Aciap), o comércio no município ficará aberto no dia 24, quinta-feira, das 9h às 18h. Na quinta-feira, 23, o horário de funcionamento será das 9h às 22h.

Depois do Natal, período conhecido pela troca dos produtos por aqueles que desejam, o comércio funcionará a partir do dia 27, segunda-feira, em horário normal. Na véspera de Ano Novo, no dia 31 de dezembro, as lojas estarão abertas somente das 9h às 16h.

“A semana começou com o movimento no comércio bem agitado, bastante alto, com muitos consumidores circulando pelo centro logo pela manhã. Às 9h já observamos muita gente nas ruas, com os horários de picos assim que as lojas abrem e também na hora do almoço. Às 15h o movimento vai diminuindo e, por volta das 18h, se intensifica de novo. Para os dias 23 e 24 esperamos uma alta ainda maior no movimento nas ruas em Paranaguá”, analisou o presidente da Câmara Setorial do Comércio Varejista da Aciap, Anwar Hamud Hamud.

Alta de 9,8% no faturamento

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) apontou que o varejo brasileiro deverá movimentar, neste Natal, R$ 57,48 bilhões em vendas, com alta do faturamento de 9,8% em relação a igual período do ano passado.

O economista sênior da CNC, Fabio Bentes, advertiu, entretanto, em entrevista à Agência Brasil, que uma vez descontada a inflação, o volume de vendas sofrerá retração pelo segundo ano consecutivo, da ordem de 2,6% em 2021, comparativamente ao volume de vendas natalinas em 2020. 

Em 2019, as vendas do Natal tiveram expansão de 4,8%. O Natal é a principal data comemorativa do varejo brasileiro, tendo respondido por 22% do total das vendas de dezembro nos últimos dez anos.

Com informações da Agência Brasil