Connect with us

Direito & Justiça

MPPR em Paranaguá denuncia perseguidor da ex-mulher por divulgação de imagens íntimas

Ele também descumpriu medidas protetivas de urgência

Publicado

em

Em Paranaguá, o Ministério Público do Paraná (MPPR), a partir da 6.ª Promotoria de Justiça da comarca, denunciou um homem em mais um caso de violência contra a mulher. Entre os crimes praticados está o de divulgação de cenas íntimas dela, com o fim de vingança e humilhação. Ele foi preso preventivamente, a partir de representação da autoridade policial, e se encontra detido na Cadeia Pública da cidade.

Conforme relata a Promotoria na denúncia, inconformado com o fim do relacionamento (união estável), a partir de fevereiro deste ano, o réu vinha praticando diversos crimes contra a ex-mulher, muitos registrados em mensagens de celular.

Além de divulgar a terceiros em aplicativo de mensagens cenas de sexo e nudez dela e de mandar textos e áudios para a vítima com ofensas e ameaças de agressão e morte, o acusado, desde a separação do casal, passou a persegui-la e abordá-la de forma insistente e obsessiva. Ele descumpriu, no início deste mês, medidas protetivas de urgência que o proibiam de se aproximar e manter contato com ela, quando foi ao trabalho da ex-convivente para ameaçá-la, dizendo, entre outras impropriedades, que desfiguraria o rosto dela, que a mataria e faria sua “mãe e irmã chorarem”.

As penas máximas somadas dos delitos de perturbação da tranquilidade e ameaça continuados, divulgação de cena de sexo ou pornografia com o fim de vingança e humilhação e descumprimento de medidas protetivas de urgência (por duas vezes) passam de 10 anos de prisão.

Fonte: MPPR