Connect with us

Coronavírus

Prefeito anuncia reabertura ampla do comércio a partir da sexta-feira

Horário passa a ser de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h, e no sábado, das 9h às 13h, segundo explica o prefeito

Publicado

em

O uso de máscaras segue sendo obrigatório

Na tarde da quinta-feira, 28, em coletiva na Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), o prefeito Marcelo Roque anunciou a publicação do Decreto Municipal N.º 2012/2020 com relação à pandemia do novo Coronavírus em Paranaguá. Acompanhado da sua equipe de secretários, do presidente da Câmara Municipal, vereador Waldir Leite, e de representantes da Associação Comercial Industrial e Agrícola de Paranaguá (Aciap) e do Sindicato dos Lojistas do Comércio e do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Paranaguá (Sindilojas Paranaguá), o prefeito anunciou a reabertura do comércio em horário reduzido a partir do dia 28 de maio, de segunda à sexta-feira, das 10h às 17h, e no sábado, das 9h às 13h.

O uso de máscaras segue sendo obrigatório em situações de saída da residência em vias públicas, comércio, transporte coletivo, supermercados, órgãos públicos, caminhadas, corridas e ciclismo, velórios e ida a todos os tipos de estabelecimentos ou locais abertos. Segundo o decreto, deve se evitar circulação desnecessária e ficar em casa sempre que possível para afastar a transmissão comunitária da Covid-19, mantendo também distanciamento social de dois metros entre pessoas caso haja necessidade de sair, adotando higiene em casa e fora lavando as mãos, utilizando álcool em gel, bem como evitando contato físico com pessoas e superfícies. 

O isolamento social segue sendo a principal forma de achatar a curva de proliferação do Coronavírus em Paranaguá. Além disso, segundo o decreto. Idosos, crianças de 0 a 12 anos, pessoas com doenças crônicas e/ou respiratórias, gestantes, puérperas e lactantes, devem permanecer em isolamento domiciliar no município.

Toque de recolher 

Segundo o novo documento, a partir de sexta-feira, 29, o toque de recolher passará a ser das 0h às 6h da manhã, devendo toda a população se manter recolhida em suas casas durante este período. “Permanece suspensa a realização de eventos de natureza pública ou privada, como formaturas, shows, baladas, competições esportivas, campeonatos, entre outros, que estimulem a aglomeração de pessoas”, informa o município. 

Prefeito comenta novo decreto 

“O nosso objetivo sempre foi e sempre será salvar vidas do povo de Paranaguá. Tenho minha responsabilidade de salvar vidas no município, sem politicagem, mas sempre respeitando principalmente a ciência e nossos profissionais de saúde”, afirma o prefeito Marcelo Roque, destacando que a reabertura foi feita com respeito às orientações da Secretaria de Saúde. 

“Esse decreto entra em vigor na sexta-feira, 29, ele é amplo e dá a possibilidade neste momento de abrir o comércio da nossa cidade, mas respeitando as restrições e distanciamento social. Pedimos a colaboração da população de Paranaguá. Chegará um momento em que teremos a vida normal na cidade, mas não deixaremos de fazer a higienização e o uso de máscara”, salienta Roque, pedindo para que os comerciantes também respeitem

“Ainda há várias restrições, mas tudo depende de nós, de cada morador e empresário, um cuidando do outro, para que tenhamos a normalidade de volta”, completa. “Espero que em junho ou agosto este mal passe e esperamos que as aulas retornem nesse período, mas ainda não temos essa certeza”, acrescenta Marcelo Roque. 

Gianfrank Julian Tambosetti, um dos coordenadores da Sala de Situação da Secretaria Municipal de Saúde, ressalta que a linha de transmissão do Coronavírus é rápida e cada pessoa pode passar a doença para mais três, sendo necessário um monitoramento contínuo, o que aconteceu desde o início da pandemia em Paranaguá. “O vírus se expande muito rápido. Se pegamos uma cadeia de transmissão que vai se distanciando rapidamente a gente perde o controle. Esta cadeia tivemos medo de perder o controle, mas a equipe de Epidemiologia soube cortar a cadeia de transmissão e controlar, o que nos deixa confiante de que mantivemos o controle”, completa.

“O que mais queremos é voltar à normalidade, mas o normal que voltaremos não é o que estamos acostumados. Estamos nos adaptando, conhecendo a importância das diretrizes da Vigilância Sanitária, reforçando questões básicas de higiene. Após acabar tudo isso mudaremos a forma de olhar e agir em comércios, igrejas, lares. Devemos aprender e conseguir viver melhor depois, passando dessa fase fortalecidos. Graças a Deus tivemos poucos casos e óbitos, mas houve óbitos, houve pessoas que perderam seus familiares e estão chorando as suas perdas”, salienta a secretária municipal de Saúde, Ligia Cordeiro. “É uma doença que veio para nos ensinar algo, que a vida é valiosa, mas também muito frágil”, complementa.

GCM em fiscalização

O secretário municipal de Segurança, João Carlos Silva, afirma que a Guarda Civil Municipal (GCM) seguirá fiscalizando os estabelecimentos de Paranaguá com relação ao respeito ao decreto e ao horário de funcionamento, bem como distanciamento e normas de higiene. “Empresários e comerciantes devem cumprir os termos de responsabilidade. Caso não cumpra, o estabelecimento será fechado”, explica, destacando que os órgãos de segurança fiscalizam o município há cerca de 70 dias. 

“Depende de cada um de nós como empresários e clientes. Peço também que não frequentem o Aeroparque e deixem a GCM fazer o seu trabalho”, completa João Carlos. “Que tenhamos uma melhor qualidade de vida para a população”, finaliza.

CONFIRA O QUE PODERÁ ABRIR COM NOVO DECRETO (com máscaras, distanciamento social e normas de higienização): 

Comércio

Como já destacado, o comércio poderá abrir de segunda à sexta-feira, das 10h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h. “As empresas deverão preencher e assinar Declaração de Ciência e Responsabilidade”, informa o decreto, destacando as normas de higiene, distanciamento social e uso de máscaras.  “O não cumprimento das medidas acima ensejarão no fechamento compulsório do estabelecimento”, frisa o texto, destacando que a entrega via delivery ou drive-thru pode ser feita todos os dias da semana e em qualquer horário. 

Bancos

Bancos e cooperativas de crédito podem funciona presencialmente, mantendo o saque sem cartão e/ou senha de conta salário e de contas corrente ou poupança que recebam salário; saques sem cartão e/ou senha de FGTS, PIS, Abono, INSS, Seguro-Desemprego, Seguro-Defeso, Bolsa Família e Auxílio emergencial; desbloqueio de senha e cartão; e abastecimento dos ATM e Módulo Depositário”, explica, ressaltando que distanciamento social deve ser prezado nos estabelecimentos. 

“Os serviços não presenciais prestados de compensação bancária, redes de cartões de crédito e débito, caixas bancários eletrônicos, entre outros deverão ser mantidos”, completa.

Bares, lanchonetes e restaurantes

“Os estabelecimentos de gêneros alimentícios – restaurantes, pizzarias, hamburguerias, lanchonetes, panificadoras, padarias, confeitarias, cafés, açougues, comércio de bolos, sorveterias, doceiras, lojas de suplementos alimentares, de produtos naturais, de sucos, de açaí e de produtos regionais típicos, lojas de conveniência, food trucks, bares e refeitórios das empresas, podem atender público, desde que, obrigatoriamente preencham a declaração de ciência e responsabilidade e mantenham em local visível e de fácil acesso, conforme regras definidas neste decreto”, afirma o texto da Lei vigente.

A venda de bebidas alcóolicas é limitada até às 21h, e a lotação deve ser de no máximo 50%. Deve se fiscalizar a entrada de funcionários e clientes com máscaras, bem como controlar filas de entrada, nos locais de self service, balcão/caixas com intervalos demarcados de dois metros de distanciamento entre cada cliente. “Fica vedado o sistema bufê (self service), devendo existir um funcionário exclusivamente para servir o cliente”, complementa. A entrega via delivery poderá ser priorizada e pode ser feita todos os dias.  

O decreto completo pode ser acesso no arquivo abaixo: