Connect with us

Coronavírus

Plataforma “Juntos Contra o Covid” usa geolocalização para mapear pandemia

Plataforma colaborativa está disponível gratuitamente no link https://juntoscontraocovid.org/

Publicado

em

Foco é localizar áreas de maior risco de infecção pela Covid-19

Em plena pandemia do novo Coronavírus no Brasil e no Paraná, através de Faissal Nemer Hajar, que conta com família de Paranaguá e é estudante de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), foi criada em março, a plataforma colaborativa “Juntos Conta o Covid”, que fornece informações sobre a pandemia do novo Coronavírus à população e autoridades públicas com base na geolocalização e dados on-line. Além de Faissal Hajar, a ferramenta conta com o trabalho de diversos parnanguaras na equipe, sendo eles profissionais das áreas tecnologia, ciência de dados, comunicação, pesquisa e medicina.

A plataforma, disponível de forma gratuita no site https://juntoscontraocovid.org/ reúne perguntas claras respondidas pela população, como sintomas e recentes viagens, trazendo dados que podem mapear a pandemia. “Com esses dados, tratados de forma anônima e seguindo as regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), o sistema utiliza um algoritmo validado pelo Ministério da Saúde e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para mostrar no mapa qual é o índice de risco em cada região (alto, médio ou baixo). O mapa é atualizado a cada 15 minutos”, informa a assessoria, ressaltando que o teste da plataforma já foi feito em Curitiba e conta com mais de 20 mil respostas. 

Plataforma foi criada pelo estudante de Medicina da UFPR, Faissal Nemer Hajar, que possui família em Paranaguá

“O sistema mostra o cenário em tempo real, ou seja, as informações podem ser utilizados, por exemplo, para antecipar a situação em determinada região, ajudando assim na tomada de decisão para alocação de recursos pelas autoridades públicas.  Além deste benefício, os dados contidos na plataforma podem ajudar a população a ser mais cautelosa, caso resida ou necessite circular nas áreas de maior risco, e também empresas que se situam ou precisam fazer suas entregas nestas regiões”, informa a equipe da plataforma. 

A equipe envolvida na iniciativa é totalmente voluntária, sendo que o conceito da plataforma, com dados fornecidos pela população, é algo já utilizado na Alemanha e Estados Unidos. “Entretanto, em nenhum caso a informação pode ser filtrada até chegar a um bairro específico, por exemplo.  Hoje, a plataforma já está na sua segunda versão e consegue suportar um total de até 10 mil respostas simultâneas, após a parceria de empresas como Amazon, Cloudster e Ge Bit”, ressalta a assessoria. 

Profissional parnanguara detalha iniciativa

“A importância da iniciativa está centrada no auxílio à população e as agências de saúde pública”, ressalta a parnanguara Amanda Silveira

Amanda Silveira, MBA em Comunicação Online e Marketing Digital – Comunicação e Marketing Digital do Projeto, detalhou a importância da plataforma para detalhar a situação de cada bairro. “Atualmente, 11 profissionais de diversas áreas estão envolvidos no projeto e novos profissionais estão sendo recrutados”, informa. “A importância da iniciativa está centrada no auxílio à população e as agências de saúde pública, identificados pontos atuais e potenciais do vírus, gerando assim maior segurança e informação para a sociedade. Deste modo, como o mapeamento é realizado, é possível analisar pontos com maior concentração de possíveis casos, acarretando numa dupla atenção a aqueles que residem ou transitam tais locais”, informa, ressaltando que as respostas dadas pela população são anonimizadas e enviadas para a base de dados, cruzando com informações oficiais do governo e Fiocruz. 

Litoral e Paranaguá

Geny Hamud, engenheiro de software é de Paranaguá e faz parte da equipe

De acordo com Amanda, já há dados realizados em Paranaguá e no litoral na plataforma, sendo que Curitiba foi escolhida como cidade piloto para o início do projeto. “A população pode nos auxiliar compartilhando o link com seus próximos, respondendo o questionário de maneira correta e informando pelas redes sociais nossas páginas, para que não só o Paraná, mas todo o território nacional esteja ativo na plataforma”, completa.

Apoio da população

A MBA em Comunicação pede à população do litoral e do Paraná apoio à plataforma com informações sobre o que está acontecendo na região, algo que protege não só toda a comunidade local, como também as suas próprias famílias contra a Covid-19. “Assim, nossa ferramenta pode ajudar muitas pessoas e empresas a se protegerem com mapeamento dos casos de risco em bairros. Responda ao questionário, compartilhe a plataforma com os seus conhecidos, acesse nosso mapa e nos ajude a ser mais rápidos que o vírus. Nosso site está disponível no link juntocontraocovid.org e o Instagram é o @juntoscontraocovidorg”, finaliza. 

Engenheiro Civil Ali Hamud é parnanguara e voluntário na iniciativa

Confira os parnanguaras e outros profissionais envolvidos na plataforma: Amanda Silveira (MBA em comunicação Online e Marketing Digital – Comunicação e Marketing Digital do Projeto); Ali Borhot Hamud (Trainee B.Braun e Engenheiro Civil – Gerente de Expansão do Projeto); Genny Hamud (Engenheiro de Software da TOTVS e do Projeto, atualmente reside na Califórnia); Faissal Hajar (Acadêmico de Medicina da UFPR e criador do projeto) curitibano, porém seus avós moram em Paranaguá e sua mãe é parnanguara. Dr .Miguel Morita (PHD.Cardiologista e Professor da UFPR) – Curitiba. Dr .Valderilio Feijó (PHD. Reumatologista e Professor da UFPR) – Curitiba. Priscilla Nunes (Coordenadora de Comunicação Corporativa e Publicitária B.Braun) – São Paulo; Michael Dickshied (Gerente de Negócios B. Braun) – São Paulo; Gabriela Chateaubriand (Engenheira Mecânica e Trainee B.Braun) – São Paulo; Eduardo Bobato (Engenheiro de Software do Projeto) – Curitiba e Elis Rapp (Especialista em Marketing e Gestão de Pessoas) – Curitiba