conecte-se conosco

Coronavírus

Paraná vai aplicar quarta dose contra a Covid-19 na população acima de 80 anos

A decisão seguiu recomendação do Ministério da Saúde

Publicado

em

Foto: José Fernando Ogura/AEN

Em reunião da Comissão Intergestores Bipartite do Paraná (CIB-PR) realizada nesta quinta-feira, 24, gestores da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e das secretarias municipais de Saúde aprovaram o início da vacinação da quarta dose de reforço contra a Covid-19 em idosos acima de 80 anos no Paraná. A decisão seguiu a recomendação do Ministério da Saúde, anunciada nesta quarta-feira, 23, por meio da NT 20/2022.

Com a decisão, os 399 municípios paranaenses responsáveis pela aplicação das doses poderão vacinar os idosos assim que os imunizantes forem enviados pelo governo federal, direcionados para este público-alvo.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, participou da reunião, e disse que o processo de vacinação é dinâmico, e que seguir as recomendações dos órgãos competentes garante mais proteção à população. “Devemos estender a 4ª dose para população acima de 80 anos, mas estamos pleiteando no PNI que possamos estender para toda a população acima de 18 anos, de forma decrescente. Esperamos as doses que o Ministério da Saúde irá nos mandar. Os municípios são nossos parceiros e contamos com todos eles para efetuarem a busca ativa e que não deixemos de lado essa ação tão importante”, disse Beto Preto.

Atualmente, o Paraná já aplicou 3.995.416 terceiras doses. Quase 80% da população também já foi vacinada com as duas doses ou a dose única (ciclo completo).

OUTROS TEMAS 

O setor de Imunização da Sesa também propôs uma oficina de multiplicadores para a vacina BCG, a ser replicada em todas as Regionais de Saúde, assegurando a busca ativa, para que nenhum recém-nascido deixe de ser imunizado nos primeiros dias de vida. Com a aprovação, por unanimidade, a capacitação terá início no dia 3 de maio.

Também foi aprovada a nova Linha Guia de Cuidado Materno-Infantil do Paraná. Em sua 8.ª edição, a proposta aumenta o valor do repasse para parto de risco habitual em 100% do praticado atualmente. Além desse aumento também foi anunciado o investimento de cerca de R$ 30 milhões na Rede de Atenção Materno Infantil. Na mesma reunião, os membros da CIB aprovaram a indicação de hospitais do Estado para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde, a homologação dos municípios que receberão a Telecardiologia, um serviço de telediagnóstico que disponibiliza laudos de eletrocardiograma online, além do custeio de ações de vigilância, prevenção e controle das Ist/Aids e hepatites virais, do grupo de Vigilância em Saúde.

Fonte: AEN