conecte-se conosco

Coronavírus

Paraná tem a segunda menor taxa de transmissão da Covid-19 do país

Índice de contágio no Estado está em 0,76

Publicado

em

Desde o dia 1.º de julho deste ano, a taxa de transmissão (Rt) do novo Coronavírus no Paraná ficou abaixo de 1,0, projetando uma queda no número de casos confirmados da doença. Nos dados divulgados na sexta-feira, 23, pelo sistema Loft.Science, que calcula o Rt médio de todos os Estados e do Brasil, com base em um algoritmo desenvolvido pela empresa, registrou um índice de contágio em 0,76.

Com esse índice, significa que 100 pessoas com Sars-Cov-2 contaminam, em média, 76 novas pessoas. É a segunda menor taxa do País. O Estado do Rio de Janeiro é o único do Brasil que está com o contágio do vírus acelerado, ou seja, maior que 1,0.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, comentou sobre os dados. “A baixa nos indicadores mostra a efetividade das medidas de prevenção reforçadas pelo Governo do Estado e da vacinação, que tem acelerado em todo o Paraná. Ainda não é uma situação confortável, mas estamos caminhando para vencer essa pandemia”, afirmou Beto Preto.

De acordo com o sistema Loft.Science, o Rt indica quando o contágio pelo vírus está acelerado (maior que 1), estável (igual a 1) ou em remissão (menor que 1) – único cenário que aponta uma melhora na situação epidêmica. Quanto mais próximo de zero, menores as chances de contágio.

O Paraná está em remissão desde 1º de julho, quando a Rt passou de 1,09 para 0,99. Desde então, o número aponta para uma tendência de redução da transmissão no Estado. O menor índice foi de 0,68 em 11 de julho.

Na sexta-feira, 23, o Paraná apresentou mais 2.306 casos confirmados e 94 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 1.350.606 diagnósticos confirmados e 33.993 óbitos.

Os cuidados essenciais precisam ser mantidos, como o uso de máscara, o distanciamento de pelo menos 1,5 metro de distância entre pessoas que não moram na mesma casa, manter os ambientes sempre bem ventilados, evitar reuniões e encontros entre as pessoas, principalmente em locais com pouca ventilação, lavar as mãos frequentemente ou usar álcool gel 70% e a limpeza e desinfecção de objetos que são usados frequentemente.

Foto: Divulgação / Freepik

Em alta