Connect with us

Coronavírus

Paraná fechou 2020 com 7.912 óbitos. Em apenas dois meses de 2021, chegou a 11.581 mortes

Confira a capacidade de leitos por Regional de Saúde no Paraná

Publicado

em

Conter a súbita evolução do contágio pelas variantes do vírus SARS-CoV-2, da ocupação de leitos hospitalares à beira do caos e do crescente número de óbitos decorrentes da infecção viral não são responsabilidade apenas das autoridades públicas municipais, estaduais, federais e mundiais.

São, sim, de todos eles e de cada um nós.

Para comprovar como a transmissão da doença ganhou velocidade, basta ver que no dia 31 de dezembro de 2020, o Paraná somava 413.412 casos confirmados. Dois meses depois, o boletim da Secretaria de Estado da Saúde do último dia de fevereiro indicou 642.425 casos. 

Em dois meses, foram 229.013 novas ocorrências de Covid-19, mais da metade do acumulado nos primeiros dez meses da pandemia. A curva de mortes segue a mesma toada de verticalização. O Paraná fechou 2020 com 7.912 óbitos. No domingo, 28, chegou a 11.581.

Da mesma forma como a transmissibilidade foi acentuada, a letalidade também foi: 3.669 óbitos em janeiro e fevereiro representam 46,3% do acumulado de maio a dezembro de 2020. As autoridades sanitárias afirmam que o Brasil e o Paraná chegaram ao pior momento da pandemia.

O fenômeno não se restringe ao Paraná. No Brasil, passou de 7,563 milhões para 10,517 milhões de casos e de 192,6 mil óbitos para 254,2 mil. No mundo, os números foram de 81.159.096 casos e 1.791.246 mortes para 113.315.218 confirmações e 2.517.964 óbitos. 

O primeiro passo para conter a transmissão da doença é respeitar as regras básicas. Não bastam decretos, por mais assertivos que sejam, se não houver respeito ao que estabelecem. As regras para desacelerar o contágio são simples, conhecidas e começam por evitar aglomerações.

As normas também passam pelo uso de máscaras de forma adequada e a constante higienização das mãos, seja com água e sabão ou com álcool em gel. Sair de casa apenas quando for inevitável é outra importante decisão. Nem todos concordam com as restrições, as quais impactam a economia.

A opção pelo endurecimento das medidas se deu por absoluta necessidade, pois não interessa a ninguém com responsabilidade causar prejuízos e impedir que a roda da economia gire. Uma forte razão foi a alta ocupação dos leitos hospitalares.

A taxa de ocupação das UTIs no Paraná, no último dia de fevereiro, foi de 96%. Segundo o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, aumentou o tempo de permanência dos pacientes hospitalizados. Outro detalhe informado pelo secretário foi o aumento de jovens hospitalizados.

HOSPITAIS 

Veja a situação dos leitos hospitalares no Estado

O índice de ocupação de UTIs adultas para pacientes do SUS cresce rápido e é o maior de toda pandemia 

Ocupação dos leitos de UTI chega a 96% no PR

O Paraná fechou fevereiro com o índice de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes Covid-19 adultos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) mais alto de toda a pandemia. A média estadual chegou a 96% no último fim de semana. Em agosto de 2020, até então o auge da crise sanitária no Estado, a ocupação média no dia 31 era de 71%. Na época, o número de UTIs era menor, 1.101. Agora são 1.301.

Na macrorregião Oeste, de Foz do Iguaçu e Cascavel, no domingo passado a ocupação bateu em 98%. No último dia de agosto do ano passado era 62%. Das atuais 229 UTIs, 225 estavam ocupadas no último dia de fevereiro. O menor índice foi registrado na macrorregião Norte, de Londrina, com 93%. Das 221 vagas, 15 estavam disponíveis. No último dia de agosto de 2020, a ocupação era 58%. Havia 206 leitos, agora são 221.

Crescimento acelerado

O crescimento do número de pacientes com necessidade de internamento em UTIs foi repentino e acelerado. No dia 31 de janeiro deste ano, a média de ocupação no Paraná era de 81% e a quantidade de leitos disponíveis era menor, 1.221. Na região Noroeste, de Maringá, a média no final do primeiro mês do ano era de 82%. No último fim de semana foi de 94%. Atualmente, são 164 UTIs na macrorregião. Há um mês eram dez a menos.

A macrorregião Leste, de Ponta Grossa e Curitiba, encerrou janeiro com 82% dos 671 leitos de UTIs ocupados. No último dia de fevereiro, 97% dos 688 leitos estavam com pacientes. No dia 31 de agosto do ano passado, a taxa de ocupação dos 601 leitos era de 81%. A iminência de saturação completa dos leitos de UTI no Paraná foi derradeira para o fechamento do comércio, a suspensão das aulas e a restrição à circulação de pessoas.

O diretor de Gestão da Saúde do Paraná, Vinícius Filipak, afirmou que a previsão mais pessimista para a ocupação de leitos hospitalares, de 92,8%, foi superada, embora tenham sido implantados 1.285 leitos de UTIs e 1.865 clínicos exclusivos para Covid-19. Segundo ele, a letalidade da doença é de 40% para pacientes de UTI e 23% dos hospitalizados, “podendo chegar a 30% se a taxa de transmissão não baixar”.

Mais de 31% dos óbitos ocorreram em dois meses

Apenas nos dois primeiros meses de 2021, o Paraná registrou 3.699 óbitos decorrentes de complicações causadas pela infecção do novo Coronavírus. O número equivale a 46,7% do total de mortes (7.912) informadas nos dez meses da pandemia em 2020. O Paraná fechou fevereiro com 11.581 vidas perdidas para a doença em praticamente um ano.

Dos 399 municípios do Paraná, foram registrados óbitos em 383. A doença ceifou a vida de 229 profissionais de saúde, sendo 45 médicos e 63 enfermeiros. Por regional de Saúde, a Metropolitana de Curitiba tem a maior quantidade de baixas. São 4.627, cerca de um terço do total do Estado. A 17.ª Regional de Londrina, saltou de 657 óbitos em 2020 para 1.006 em fevereiro deste ano.

Crédito Diário dos Campos

Texto – Walter Téle Menechino

Infografia – Tusa Vozivoda

Matéria publicada em 23 jornais e portais associados. www.adipr.com.br 

Leia também: Resolução da Saúde estabelece novas regras para atividades religiosas

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.