conecte-se conosco

Coronavírus

Organizações reforçam importância do uso da máscara no atual contexto da pandemia

Apesar de sua eficácia, seu uso deve ser acompanhado de outras medidas de proteção como limpeza frequente das mãos e distanciamento físico de 2 metros de outras pessoas

Publicado

em

A Covid-19, doença causada pelo Coronavírus SARS-Cov-2, é transmitida principalmente por meio do contato com gotículas que contêm o vírus e são expelidas por pessoas infectadas.

Elas entram em contato com as vias aéreas, e o novo Coronavírus pode começar a se multiplicar no corpo. Portanto, o uso de máscaras é importante como medida de proteção individual e para os que estão ao redor. Segundo a OMS, em cenários como o Brasil, onde há transmissão comunitária, há indicação do uso de máscaras sempre que as pessoas saírem para ambientes coletivos fora de casa.

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), destaca que as evidências científicas mais recentes mostram que máscaras são uma medida fundamental para suprimir a transmissão da Covid-19 e salvar vidas.

As máscaras cirúrgicas (ou médicas) podem proteger as pessoas que a usam de serem infectadas e impedir que aqueles que apresentam sintomas espalhem o vírus.

Máscaras cirúrgicas

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que os seguintes grupos usem máscaras médicas:

Trabalhadores de saúde -Qualquer pessoa com sintomas sugestivos de Covid-19, incluindo pessoas com sintomas leves como dores musculares, tosse leve, dor de garganta ou fadiga.
Pessoas que cuidam de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 fora das unidades de saúde.

Máscaras cirúrgicas também são recomendadas para os seguintes grupos de risco, quando estão em áreas de transmissão generalizada e não podem garantir uma distância de pelo menos 1 metro de outras pessoas.

Pessoas com 60 anos ou mais – Pessoas de qualquer idade com comorbidades de base, como doença cardiovascular ou diabetes, doença pulmonar crônica, câncer, doença cerebrovascular e imunossupressão.

Já as máscaras de tecido não cirúrgicas (ou caseiras) podem ser usadas pelo público em geral com idade inferior a 60 anos e que não apresentem problemas de saúde subjacentes.

Locais com pouca circulação de ar

Em áreas onde o vírus está circulando, máscaras devem ser usadas quando você estiver em ambientes com aglomeração, onde você não pode estar a pelo menos 1 metro de outras pessoas, e em quartos com ventilação insuficiente ou desconhecida. Nem sempre é fácil determinar a qualidade da ventilação, que depende da taxa de mudança de ar, recirculação e ar fresco externo. Então, se você tiver alguma dúvida, é mais seguro simplesmente usar uma máscara.

Você deve sempre limpar as mãos antes e depois de usar uma máscara e antes de tocá-la enquanto a usa.

Ao usar uma máscara, você ainda deve manter distância física dos outros o tanto quanto possível.

Para ambientes públicos internos, como shopping centers movimentados, edifícios religiosos, restaurantes, escolas e transporte público, você deve usar uma máscara.

Se você receber em sua casa um visitante que não seja membro da sua família/lar (pessoas que não moram junto com você), use uma máscara se não puder manter uma distância física ou se a ventilação for insuficiente.

A combinação ideal de materiais para máscaras de tecido não-cirúrgicas deve incluir três camadas: 1) uma camada mais interna feita de material hidrofílico (por exemplo, algodão ou misturas de algodão); 2) uma camada mais externa feita de material hidrofóbico (por exemplo, polipropileno, poliéster ou misturas desses materiais), para limitar a contaminação externa por penetração até o nariz e a boca do usuário; 3) uma camada intermediária hidrofóbica feita de material sintético não tecido, como polipropileno, ou uma camada de algodão, para melhorar a filtração ou reter gotículas.

Certifique-se de comprar uma máscara que permita respirar enquanto fala e caminha rapidamente.

As máscaras funcionam como uma barreira física para a liberação dessas gotículas no ar quando há tosse, espirros e até mesmo durante conversas. Apesar de sua eficácia, seu uso deve ser acompanhado de outras medidas de proteção como limpeza frequente das mãos e distanciamento físico de 2 metros de outras pessoas.

Desde que foi sancionada a lei 20.189/20, o uso de máscara em ambientes coletivos tornou-se obrigatório em todo o Paraná. O objetivo foi reduzir os riscos de contágio do novo Coronavírus.

Com informações da OMS/OPAS

Fotos: Pixabay