Connect with us

Coronavírus

Centro João Paulo II é preparado como “Hospital de Campanha”

Espaço recebe reformas para receber de 50 a 70 leitos

Publicado

em

O Centro Municipal de Diagnóstico João Paulo II deve estar pronto em breve para ser utilizado com “Hospital de Campanha” neste período de pandemia do novo Coronavírus.

Um dos coordenadores da Sala de Situação da Secretaria Municipal de Saúde, Gianfrank Julian Tambosetti, explica que a princípio, quando construído, o João Paulo II foi concebido para ser uma unidade hospitalar municipal. “Por isso, o fluxo do Centro de Diagnóstico João Paulo II é adequado e pronto para receber um Hospital de Campanha. Nossos engenheiros concordam que este é o espaço mais adequado, que precisa de menos intervenção e com melhor fluxo de saúde para receber a possibilidade de leitos de enfermaria que irão desafogar leitos do Hospital Regional do Litoral oportunizando aquela casa hospitalar de ampliar para mais leitos de UTI”, detalha o profissional.

GianFrank Tambosetti diz ainda que com o Hospital de Campanha será possível, se necessário, atender os pacientes com menos gravidade. “No João Paulo serão instalados leitos clínicos, com boa parte deles, doados por uma associação de empresários do município”, adianta.

Caso haja necessidade, o Hospital de Campanha estará pronto para atender pacientes com menor complexidade. O ambiente não contará com UTIs, mas conforme o coordenador, terá capacidade para atender a maior demanda de casos de Covid-19. “O número de pacientes que poderão precisar de internação em enfermaria é maior do que o dos que precisarão de atendimento intensivo e é este serviço que será oferecido neste espaço. Os com maior gravidade são encaminhados ao Hospital Regional do Litoral”, informa.

Inicialmente serão entre 50 e 70 leitos de enfermaria oferecidos. O Hospital de Campanha deve ficar pronto até o início de maio.

“Toda a reforma que está sendo executada é pensada para utilização como hospital de campanha, mas também para que, depois deste episódio, tenhamos uma melhoria no atendimento que já era realizado no local com a reforma que estamos fazendo hoje”, salienta GianFrank Tambosetti.

De acordo com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde, composta por engenheiros e demais profissionais, em atendimento ao Decreto 4.472 de 8 de abril de 2020 da Casa Civil e Nota Orientativa 24/2020 da Secretaria de Estado da Saúde em que são citadas as orientações excepcionais, durante a vigência de Situação de Emergência, para Instalações de Unidades Hospitalares Temporárias e RDC 50/2002 da Anvisa, que dispõe sobre o Regulamento Técnico para Planejamento, Programação, Elaboração e Análises de Projetos Físicos de Estabelecimentos Assistenciais de Saúde, após a inspeção em vários outros locais como ginásios, estádios e escolas, ficou definido que o local que melhor atende as necessidades é a estrutura do Centro Municipal de Diagnóstico e Especialidades Médicas João Paulo II.

O local foi escolhido pela facilidade de acesso de unidades móveis de urgência, área para leitos em número suficiente e em espaços não segmentados, existência de sanitários de barreira para não expor os profissionais e pacientes a risco, além da existência de toda a estrutura de apoio, como postos de enfermagem, sanitários adaptados para acesso a cadeiras de rodas, consultórios com pontos de água, espaços para conforto dos profissionais, entre outros.

Fonte: Prefeitura de Paranaguá