Connect with us

Ciência e Saúde

Paranaguá reforça ações de combate à dengue

Secretaria Municipal de Saúde realiza ações para eliminar criadouros e pede a colaboração dos munícipes

Publicado

em

Com a chegada das chuvas, a preocupação com a dengue em Paranaguá é uma constante, pois as condições climáticas contribuem com a proliferação do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.

O biólogo e agente de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Paranaguá, Allan Ricardo Divardin, ressaltou que o combate à dengue é uma atividade contínua. “Fazemos estas ações durante todo o ano e, nesta época, estamos focando nas regiões que possuem maior notificação. Quando recebemos a notificação de um caso de dengue, fazemos uma força-tarefa nesta região buscando isolar esses casos, em apoio ao sistema de aplicação de veneno, ou seja, fazemos as retiradas dos criadouros, e depois a aplicação”, informa Allan.

Monitoramento

Uma ferramenta importante para detecção de índices do mosquito é o Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa). “Os dados vêm do sistema nacional de notificação de agravo, no qual toda vez que aparece um caso positivo, pegamos o endereço, vamos até a casa da pessoa e fazemos uma cobertura em um raio de 150 metros”, informa Divardin.

Divardin também destaca que o município, por ter uma área portuária grande e muitas empresas ligadas ao setor, iniciou um trabalho mais específico. “Muitas pessoas trabalham nestas empresas e vão dormir em outras regiões da cidade, e o que vemos são pessoas passando mais tempo no trabalho do que em casa, e como o mosquito tem hábitos diurnos, esses casos investigamos nas residências e agora com um projeto com as empresas, pois muitas vezes as empresas acabavam ficando de fora deste monitoramento que os agentes faziam”, explica.

As empresas interessadas em aderir ao projeto podem entrar em contato com o Setor da Dengue pelo telefone (41) 3420-2810. “O papel da empresa é o de abrir as portas para os agentes de endemias e receber as orientações”, enfatiza.

Prevenção

O biólogo reforça a orientação neste período de isolamento social. “Estamos orientando as pessoas que neste período que estão mais em casa que olhem em seu quintal, bem como dentro de suas residências. Nós, com o tempo seco, estávamos encontrando muitas larvas, e agora com o período de chuvas o mosquito continua se desenvolvendo”, alerta Divardin.   

Casos

Conforme o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na terça-feira, 12, Paranaguá teve um aumento de casos na ordem de 78% em sete dias, passando dos 533 para 679 pacientes com diagnóstico de dengue.