conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Paraná Rosa encerra com lançamento de edital para pesquisa voltado a mulheres com câncer de mama

Iniciativa é para mulheres que atuam como pesquisadoras e estão vinculadas às Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT) do Estado do Paraná3

Publicado

em

A primeira-dama, Luciana Saito Massa, realiza, no Palácio Iguaçu, o Paraná Rosa em Ação / Foto: Roberto Dziura Jr/AEN

Com a presença de mais de 700 mulheres, a primeira-dama do Paraná, Luciana Saito Massa, encerrou nesta terça-feira, 31, no Palácio Iguaçu, o Paraná Rosa 2023. Anualmente, no mês de outubro (neste ano com antecipação para setembro), o gabinete da primeira-dama e a Secretaria de Estado da Saúde promovem a campanha que tem por objetivo levar a todos os municípios paranaenses informações sobre o cuidado e o acesso a exames para detecção precoce dos cânceres de mama e do colo do útero.

Como parte das ações do Paraná Rosa, foi lançado o edital “Pesquisa Básica e Aplicada – Edição Outubro Rosa”, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI), que incentiva a produção de pesquisadoras diagnosticadas com câncer de mama. A iniciativa é voltada para mulheres que atuam como pesquisadoras e estão vinculadas às Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT) do Paraná. É a primeira ação desse tipo no país.

“Esse evento é para lembrar que sempre levamos informação para as pessoas, para o município, mas esquecemos de quem são as protagonistas de tudo isso, que somos nós, as servidoras. Sempre falo que o trabalho é o nosso segundo lar e ninguém está ileso para um câncer de mama e, inclusive, pode acontecer aqui também internamente. Às vezes nos esquecemos de levar a informação para quem está próximo e é essa a nossa intenção”, ressaltou Luciana.

“Sempre falo que o trabalho é o nosso segundo lar e ninguém está ileso para um câncer de mama”, ressaltou Luciana / Foto: Roberto Dziura Jr/AEN

Durante o evento, foram homenageadas servidoras estaduais que venceram a luta contra o câncer e representam o exemplo de superação de tantas mulheres com o mesmo diagnóstico. Receberam a homenagem entregue pela primeira-dama Mariana Neris, diretora de Políticas Públicas para as Mulheres da Secretaria da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa; Helena Theresinha, chefe de gabinete da Controladoria Geral do Estado (CGE); Rúbia Rossi, diretora-geral da Secretaria da Justiça e Cidadania; Kátia Kalko Schwartz, professora da Unespar, e Delize Gnoatto Netto, secretária da Diretoria Geral da Secretaria de Estado da Educação (SEED).

O EDITAL

O objetivo da iniciativa é apoiar o desenvolvimento da investigação científica com estímulo à produção científica, tecnológica e de inovação. O apoio financeiro é direcionado às pesquisas vinculadas a cinco áreas prioritárias: agricultura e agronegócio; biotecnologia e saúde; energias inteligentes; cidades inteligentes; educação, sociedade e economia; e duas áreas transversais: desenvolvimento sustentável e transformação digital. Podem se beneficiar do programa apenas pesquisadoras diagnosticadas com câncer de mama.

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona, explica que a proposta é manter a competitividade das mulheres na investigação científica.

“Esse edital é mais uma inovação que a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e a Fundação Araucária promovem porque os editais acadêmicos são muito centrados no produtivismo científico. E um pesquisador quando acometido por uma doença, como é o caso do câncer de mama, dada a rigorosidade do tratamento, tem a sua capacidade laboral prejudicada porque a sua capacidade produtiva decai bastante”, explicou.

Bona disse ainda que foi o depoimento de uma professora que lutou contra o câncer e o venceu motivou que o Estado pensasse em lançar um edital que não tivesse o mesmo rigor e competitividade científica universal. A ideia é propiciar a pessoas que viveram a experiência limite do confronto com uma doença grave como o câncer de mama a possibilidade de retomar a vida acadêmica, os índices de produtividade anteriores e ter o apoio do Estado para isso. 

Durante o evento, foram homenageadas servidoras estaduais que venceram a luta contra o câncer / Foto: Roberto Dziura Jr./AEN

RECURSOS

Serão disponibilizados R$2 milhões para o edital, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Fundação Araucária. Cada projeto poderá receber até R$100 mil, que serão destinados para a concessão de bolsa-auxílio para estudantes de graduação e profissionais graduados e, também, para a aquisição de materiais para o desenvolvimento das pesquisas e suporte para deslocamentos.

O valor custeará até quatro bolsas por projeto, sendo duas na modalidade de Iniciação Científica, no valor de R$700 mensais e duas bolsas na modalidade Apoio Técnico, para profissionais graduados em diversas áreas com dedicação de 20 horas semanais. Para a modalidade Apoio Técnico, o valor mensal da bolsa é de R$1.375. Ambas terão duração de até 24 meses. As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 30 de novembro. Os detalhes do edital podem ser consultados AQUI.

PRESENÇAS

Também participaram do evento o vice-governador Darci Piana; o chefe da Casa Civil, João Carlos Ortega; os secretários estaduais da Comunicação, Cleber Mata; da Cultura, Luciana Casagrande Pereira Ferreira; da Saúde, Beto Preto; da Justiça e Cidadania, Santin Roveda; da Mulher, Igualdade Social e Pessoa Idosa, Leandre Dal Ponte; o presidente da Celepar, Gustavo Garbosa; a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti Lopes; o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig; o deputado federal Nelsinho Padovani; a 1a subdefensora pública-geral, Olenka Lins; e a mãe do governador Carlos Massa Ratinho Junior, Solange Martinez Massa.

Fonte: AEN

Publicidade






Em alta

plugins premium WordPress