Connect with us

Ciência e Saúde

Pais ou responsáveis são obrigados a vacinar as crianças

ECA estabelece que a vacinação não é opcional (Foto: BBC)

Publicado

em

A vacinação de crianças no Brasil se tornou obrigatória a partir da criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em 1990. Por isso, levar as crianças até as unidades básicas de saúde para tomar as doses, recomendadas pelo Ministério da Saúde, conforme a faixa etária, não se trata de uma recomendação, mas sim de uma obrigação.

A advogada especializada em Direito Médico e à Saúde, Renata Farah,  explicou esse direito que as crianças têm de se protegerem contra as doenças nas quais já existem vacinas. “Foi com a promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que a vacinação para as crianças se tornou obrigatória. Os pais ou responsáveis dessa criança têm a obrigação de levar seus filhos para vacinar de acordo com o calendário do Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde. O pai ou responsável que deixar de vacinar pode sofrer sanções na esfera cível e penal”, ressaltou Renata.

Os pais que não vacinarem os filhos devem ser denunciados.

“Professores, pediatras ou qualquer familiar que verifique que essa criança não está sendo vacinada, pode fazer uma denúncia para o Conselho Tutelar ou para o Ministério Público, que vai chamar os pais e determinar a vacinação de acordo com o que prevê o Ministério da Saúde. Caso os pais insistam em não vacinar, eles podem ser acusados de crime de maus-tratos ou ser punidos com pena de multa”, afirmou a advogada.

Outra mudança na legislação para que isso se tornasse mais efetivo, foi a exigência pelas escolas públicas e particulares da carteira de vacinação atualizada das crianças como requisito de matrícula. 

Alerta

O Paraná voltou a registrar casos de sarampo em meados de 2019, após 20 anos sem nenhuma confirmação. A doença pode ser prevenida por vacina, disponibilizada gratuitamente em todas as unidades de saúde. Mesmo com o acesso facilitado à dose de imunização, muitos pais têm deixado de levar seus filhos para se vacinar. 

Desde então, os órgãos de saúde passaram a acompanhar o surgimento de novos casos de sarampo em todo o Estado. Os municípios do litoral do Paraná, juntos, já registraram 15 casos da doença. De acordo com informações divulgadas em boletim pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a cobertura vacinal na região é baixa. 

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.