Connect with us

Ciência e Saúde

Especialistas em Ginecologia e Obstetrícia falam sobre Síndrome Urogenital e da importância dos exercícios físicos na gestação

Neste espaço do Momento Saúde Unimed Paranaguá, a Dra. Ana Luiza Varella Jamnik explica o que é a Síndrome Urogenital, sintomas e tratamento. Já o Dr. Nelio Valente Costa fala da importância da prática de exercícios físicos na gestação e ainda dá dicas de quais são os mais indicados.

Publicado

em

Especialistas em Ginecologia e Obstetrícia falam sobre Síndrome Urogenital e da importância dos exercícios físicos na gestação

Neste espaço do Momento Saúde Unimed Paranaguá, a Dra. Ana Luiza Varella Jamnik explica o que é a Síndrome Urogenital, sintomas e tratamento. Já o Dr. Nelio Valente Costa fala da importância da prática de exercícios físicos na gestação e ainda dá dicas de quais são os mais indicados. Confira:

  Dra. Ana Luiza Varella Jamnik é formada pela Universidade Federal do Paraná e Residência Médica também pela UFPR. Possui, também, título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia
Dra. Ana Luiza Varella Jamnik é formada pela Universidade Federal do Paraná e Residência Médica também pela UFPR. Possui, também, título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia

O que é a Síndrome Urogenital?

Dra. Ana Luiza:  A Síndrome Urogenital está relacionada à deficiência de um hormônio chamado estrogênio que ocorre no período da pós-menopausa.

Ela é responsável por causar dor nas relações sexuais e alguns sintomas de desconforto urinário.

O estrogênio que está em menor quantidade nesse período é responsável por manter todo o tecido que envolve a vulva, vagina e uretra de forma saudável, e sua falta leva ao afinamento do tecido, perda da elasticidade e diminuição da lubrificação, além de outras queixas como queimação, irritação e dor na relação sexual.

Quais são os sintomas?

Dra. Ana Luiza:  Os sintomas mais comuns são o aumento da frequência ao urinar, sensação de ardor, escape de urina e até infecções do trato urinário.

A maioria das mulheres acredita que essas dificuldades e a atrofia da região genital faz parte do nosso envelhecimento natural e algo com que tenham que conviver. Atualmente, esse assunto está mais aberto à discussão e levando ao conhecimento das mulheres que existem vários recursos médicos para enfrentar essa síndrome e seus desconfortos.

E quanto ao tratamento?

Dra. Ana Luiza:  O ginecologista pode ajudar a definir qual é o melhor tratamento para cada caso específico. Podemos utilizar hormônios de uso oral ou local, lubrificantes à base de água ou ácido hialurônico e mais recentemente tecnologias já conhecidas e agora adaptadas para a área genital como o laser vaginal e a radiofrequência fracionada microablativa que ajudam a estimular a produção de colágeno local restaurando a mucosa vaginal e melhorando sua lubrificação. Consulte seu ginecologista de confiança para maiores informações.

 

 Dr. Nelio Valente Costa é formado em Medicina e Residência Médica pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Ginecologia e Obstetrícia
Dr. Nelio Valente Costa é formado em Medicina e Residência Médica pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Ginecologia e Obstetrícia

Posso fazer exercícios na gestação?

Dr. Nelio Costa:  A gestante não só pode como deve se exercitar durante a gestação. Aquela figura da grávida só sentada ou deitada descansando é coisa do passado. A atividade física vai melhorar todo aparelho cardiorrespiratório proporcionando uma maior quantidade de sangue para a placenta fazendo com que o bebê se desenvolva melhor. Faz passar mais sangue pelos rins filtrando-o melhor e ajudando no controle do inchaço e da pressão. A gestante tem menos dores nas costas, menos ansiedade mais força no períneo contribuindo para uma expulsão mais rápida do bebê quando o parto é normal. Além disso, atividade física ajuda a diminuir a glicemia contribuindo para um controle do ganho de peso muito eficaz. Com a liberação de endorfinas pelos exercícios a grávida estará sempre mais bem disposta. Consulte seu obstetra e quando liberada por ele procure também um profissional quando for o caso.

Quais são os exercícios mais indicados?

Dr. Nelio Costa: Os exercícios mais indicados são:

  • Caminhada: São necessários 150 minutos semanais distribuídos em 5 dias por semanas com 30 minutos cada dia. Fácil de fazer, sem nenhum gasto e ao alcance de todas gestantes proporciona um bom controle do peso
  • Bicicleta: Da mesma forma que o anterior não causando nenhum impacto para as articulações e podendo inclusive ser a ergométrica.
  • Musculação: Os exercícios devem ser voltados para a região perineal para proporcionar uma prensa mais efetiva quando seu parto for normal. Precisa de um profissional na academia voltado para essa finalidade. Também exercícios para o fortalecimento da musculatura da região lombar trazendo um alívio muito grande nas dores das costas que, invariavelmente, as gestantes são acometidas principalmente no último trimestre.
  • Ioga: São os que mais ajudam no controle da ansiedade que é muito peculiar da grávida. Os exercícios de alongamento também ajudam a combater as dores lombares e das articulações.
  • Pilates: Combate com bastante efetividades as dores lombares através de alongamentos e correção de postura.
  • Hidroginástica e Natação: São muito prazerosas e ajudam a diminuir as dores dos pés, inchaço das pernas e dores lombares.

Quais atividades são desaconselhadas a gestantes?

Dr. Nelio Costa: Os exercícios que são desaconselháveis para a gestante são os seguintes:

  • Exercícios abdominais.
  • Jogos com bola: vôlei, futebol, basquete etc.
  • Lutas como jiu-jítsu.
  • Saltos ou aulas de jump.

Leia também: Variante do Coronavírus faz países suspenderem voos com o Brasil