conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Em uma semana, litoral confirma 34 novos casos de Dengue

Informe da Sesa registra mais 12 óbitos pela doença no Paraná

Publicado

em

Foto: Divulgação / Pixabay

Paraná tem mais de 132 mil casos confirmados da doença

Na terça-feira, 2, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou o Informe Epidemiológico n.º 49/2021-2022 sobre a situação da dengue em todo o Paraná. Segundo os dados técnicos, neste boletim o litoral paranaense contabilizou 34 novos casos de Dengue, doença causada pelo mosquito Aedes aegypti. A análise abrange o período entre o dia 27 de julho a 2 de agosto.

Desde o início do ciclo foram confirmados 132.328 casos e 88 mortes por Dengue no Paraná.

Os dados são do 49.º Informe Epidemiológico, do novo período sazonal da doença, que iniciou no dia 1.º de agosto de 2021.

Litoral

No informe divulgado pela Sesa, o litoral contabiliza 1.394 casos confirmados da doença causada pelo mosquito Aedes aegypti, desde agosto de 2021, sendo Matinhos (886); Pontal do Paraná (309); Paranaguá (125); Guaratuba (61); Antonina (9); Morretes (3) e Guaraqueçaba (1).

São dois óbitos registrados no litoral em 2022. A primeira morte ocorreu em maio e a segunda vítima fatal foi divulgada pela Sesa no começo de julho. As vítimas eram residentes em Matinhos e Pontal do Paraná respectivamente.

O litoral do Paraná tem 62 casos em investigação da doença, sendo: Paranaguá (44); Pontal do Paraná (6); Antonina (6); Matinhos (4) e Guaratuba (2).

O Informe Epidemiológico n.º 49/2021-2022 da Secretaria de Estado da Saúde indica que no litoral não há confirmações de febre Chikungunya e de Zika Vírus.

Ao todo, o litoral contabiliza 1.394 casos da doença causada pelo mosquito Aedes aegypti (Foto: Marcos Santos / USP Imagens)

Paraná

Dados do boletim epidemiológico n.º 49, divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) na terça-feira, 2, por meio da Coordenadoria Estadual de Vigilância Ambiental, confirmam mais 12 óbitos e 2.682 novos casos de dengue no Paraná.

Os 12 óbitos registrados, residiam em: Foz do Iguaçu (1); Cascavel (3); Maringá (2); Arapongas (2); Jataizinho (1); Tamarana (1); Marechal Cândido Rondon (1) e Palotina (1). Os óbitos divulgados nesta data são de abril (1); maio (5); junho (6) de 2022.

De acordo com o Informe de Arboviroses, que corresponde ao período sazonal da doença iniciado em 1º de agosto de 2021, o Estado soma, nesse período, 88 óbitos, com 132.328 casos confirmados, 9.861 em investigação e 257.842 notificações.

O mosquito Aedes aegypti também é responsável, além da dengue, pelo zika e chikungunya. Durante este período não houve registro de casos de zika e foram indicados 32 casos de febre chikungunya, sendo nove autóctones e 21 importados.

Com informações da Sesa