Connect with us

Ciência e Saúde

Cresce número de confirmados com dengue em Paranaguá

Município teve o maior aumento em todo o Estado

Publicado

em

Paranaguá foi o município do Paraná com maior número de casos confirmados em relação ao informe anterior da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Divulgado na terça-feira, 22, o boletim da dengue informa que o município teve um acréscimo de 78 casos, passando de 63, há duas semanas, para 141 confirmações da doença.

Entre os municípios com maior número de casos confirmados, depois de Paranaguá, com ampla diferença, está Cambé, no norte do Estado, que apresentou um aumento de 27 casos; seguido de Cascavel, Maringá, Paranavaí, Bela Vista do Paraíso, Foz do Iguaçu e Pérola D’Oeste.

Os demais municípios do litoral do Paraná não possuem casos confirmados, apenas notificações, quando há a suspeita, mas ainda não há  confirmação. Guaratuba tem 16 suspeitas, Pontal do Paraná tem oito, Guaraqueçaba tem três, Antonina e Morretes, dois moradores em cada um dos município e Matinhos, uma suspeita.

Os dados da Sesa se referem ao período epidemiológico que teve início no dia 26 de julho. Os informes são divulgados a cada 15 dias e mostram a evolução da dengue em todo o Paraná.

“Temos uma série histórica de monitoramento da dengue indicando que nas estações quentes existe o aumento da proliferação do mosquito transmissor Aedes aegypti; calor e chuva são propícios para este aumento. Por isso, reiteramos a recomendação para que todos verifiquem locais que possam acumular água”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Ele ainda lembrou que neste ano há uma preocupação a mais em função da pandemia. “Agora, temos ainda o agravante da pandemia da Covid-19, então a atenção de todos deve ser redobrada; infecções pelas duas doenças podem ocorrer simultaneamente deixando a saúde das pessoas ainda mais debilitada”, afirmou Beto Preto.

Primeiro óbito

Nesta semana, o Paraná registrou o primeiro óbito por dengue no período epidemiológico. Trata-se de uma mulher de 63 anos, portadora de cardiopatia e doença autoimune, moradora em Apucarana.

A Sesa informou que está finalizando o Plano de Ação para o Enfrentamento da Dengue, Zika vírus e Chikungunya, elaborado pela Diretoria de Atenção e Vigilância em Saúde. O plano compreende os cinco componentes do Programa Nacional de Controle da Dengue, que são vigilância epidemiológica, controle vetorial, assistência, gestão e comunicação e será apresentado brevemente para aprovação da CIB (Comissão de Intergestores Bipartite), reunindo gestores das esferas estaduais e municipais.