Connect with us

Ciência e Saúde

Casos de dengue no litoral crescem em mais de 30% em uma semana

Em sete dias, passaram de 1.123 para 1.463 pacientes com diagnóstico confirmado nos sete municípios da região (Foto: Instituto Oswaldo Cruz)

Publicado

em

Paranaguá teve aumento expressivo da doença 

Na terça-feira, 2, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou o Informe Técnico N.º 40, atualizando a situação da dengue em todo o Paraná. Segundo os dados técnicos, o litoral contou com um crescimento de 30% de casos da doença, passando de 1.123 para 1.463 pacientes com diagnóstico confirmado nos sete municípios. Paranaguá segue sendo a cidade com mais casos de dengue na região: 1.251, um acréscimo de 271 cidadãos infectados com relação ao último boletim divulgado há sete dias.

O período contabilizado no novo boletim abrange desde o fim de julho de 2019 até o presente momento. Após Paranaguá, que está em situação de epidemia da doença, segundo a Sesa, o ranking de casos de dengue no litoral segue com Guaratuba (60), Pontal do Paraná (59), Matinhos (58), Morretes (34) e Antonina (1). Guaraqueçaba é o único município da região sem casos. 

Dos registros em questão, quatro deles são de dengue com sinais de alarme (DSA), três em Paranaguá e um em Matinhos. Até o momento, apenas um caso de dengue grave foi contabilizado no litoral, em Paranaguá. Nenhum óbito foi registrado na região desde julho de 2019.

Segundo a Sesa, o risco climático de proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, é médio no litoral atualmente. 

Casos em investigação

Outro alerta é com o número de casos de dengue em investigação: com Paranaguá liderando novamente a tabela com 241 informes suspeitos. Além disso, Guaratuba (48), Pontal do Paraná (43), Matinhos (15), Morretes (10), Guaraqueçaba (4) e Antonina (2) estão com registros possíveis sendo analisados pela Sesa. 

199 mil casos de dengue no Paraná

Segundo a Sesa, o total de casos confirmados de dengue no Paraná é de cerca de 199 mil, referente ao período epidemiológico iniciado em 28 de julho de 2019 até o sábado, 30 de maio. “Foram incluídos 18.650 novos casos entre o último boletim e o divulgado agora, com uma diferença, portanto de 15 dias desde a última publicação. Há casos em 343 municípios do Paraná, sendo que 237 estão em epidemia”, informa a assessoria.

Entretanto, segundo a pasta, o período de monitoramento da dengue, com análise da curva epidêmica desde o início da análise, apresentou tendência de queda de casos. “Por esse motivo, desde o último boletim publicado, em 19 de maio, a periodicidade do documento voltará a ser quinzenal, como já ocorreu em anos anteriores”, afirma a secretaria.

O Estado destaca que os casos novos entraram na contabilização de confirmações também das semanas anteriores. “Como investigamos caso a caso, é possível que um município tenha encerrado agora um caso de dois meses atrás e nos informado agora. Embora o número de registros positivos para a dengue seja alto, olhamos agora para os novos notificados e quantidade de situações em investigações para parâmetro do cenário”, explicou o secretário de Saúde, Beto Preto.

“Nossa tendência é de queda, o que já temos constatado, estudamos isso constantemente e percebemos que os casos estão reduzindo em volume. Mas não baixamos a guarda ainda, temos que avançar no que se refere à prevenção da dengue já pensando no próximo ano”, finaliza Beto Preto. 

O boletim completo da última semana pode ser acessado clicando aqui.

Com informações da Sesa